Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


1 comentário

Afrobaré : Um show de defesa da igualdade, arte/cultura e bom uso da tecnologia

afrobaré-logo

O post de hoje é para falar sobre esse incrível grupo que combina maravilhosamente a valorização e divulgação da cultura afroamazonense e do respeito à diversidade/promoção da igualdade, com as tecnologias que permitiram a quebra do oligopólio que eram  até pouco tempo atrás os veículos de comunicação de massa.

Conheci o pessoal lá na 3ª Conferência de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Amazonas, turminha animada e  muito engajada, capitaneada pelo Lucemir Monterrey, porém ao invés de ficar aqui falando das minhas impressões, convido @ leitor@ a conhecer o trabalho do grupo a partir do próprio trabalho dele, vale muito a pena… .

ju_lucemir_monterrey

Com o Diretor Lucemir Monterrey, estilosos… 🙂

Ladies & Gentlemen com vocês AFROBARÉ! :

No facebook  https://www.facebook.com/AfroBare?fref=ts

Rádio Web Afrobaré : http://www.radioafrobare.com/

curtir


Deixe um comentário

E dá-lhe Android ! (de novo :-) )

Como dizemos aqui no norte “Agora deu !, é ´queda´ para a Microsoft e Apple”   :-),  o sistema operacional da Google continua propiciando novas formas de democratizar o acesso à computação móvel e também à “fixa” (ao contrário de outros sistemas proprietários que cada vez mais “elitizam”  e encarecem tal acesso), só para se ter uma ideia, hoje já é possível com R$ 200,00 comprar um SmartPhone “Xing ling” com duplo chip e equipado com um sistema que lhe dá funcionalidades (pelo menos em nível de software) que em nada ficam a dever  aos caríssimos iPhones, mas a “novidade” tecnológica que relato agora (e que já está entre nós) fará sem dúvidas uma revolução, agora além do nosso Smartphone ou Tablet a nossa TV também pode ter o Android .

Pouco tempo atrás falei aqui no blog sobre a “Guerra dos tablets”, em que a Zona Franca de Manaus (ZFM) temia que a liberação  da fabricação de tablets em outros locais do Brasil, simplesmente inviabilizasse o nosso pólo de produção de TVs (praticamente exclusividade da ZFM);  o que se imaginava então era a possibilidade de fabricação de “Tablets gigantes” com função TV que pudessem ser literalmente pendurados na parede e assim majoritariamente utilizados (pelo custo menor e  maior funcionalidade isso seria o fim da produção vantajosa de TVs na ZFM).

Hoje checando o Twitter vi uma oferta de um site de compras coletivas muito interessante (por sinal esgotada), o INTERNET BOX,  que é basicamente um equipamento de relativo baixo custo e “powered”com Android 2.3,  mas que  no sentido contrário do “pesadelo da ZFM”,  “transforma”  qualquer TV em um  “Tablet gigante” .

Ligar um computador na TV não é nenhuma novidade, mas o INTERNET BOX (lançado no Brasil pela Multilaser) vai além disso, é a TV que passa a se comportar como um computador controlado por controle/teclado/mouse wireless (conhecido por skymouse ou airmouse) ou  mesmo USB e isso por pouco menos de R$ 500,00 (de acordo com a oferta de 40% off), mesmo que o preço fosse o dobro (mais ou menos o valor de um netbook ou tablet popular) ainda seria muitíssimo compensador, imagine navegar na web com acesso via WiFI ou cabo de rede  acessando  qualquer site e as redes sociais, rodar aplicativos (incluindo os de suítes office),  fazer downloads, assistir filmes em HD ou centenas de  canais de TV online, gerenciar arquivos em cartões de memória/pendrives etc, tudo isso em um telão de 42 ” ou mais (que provavelmente você já tem em casa) e confortavelmente sentado no seu sofá ou da sua cama…; para quem ainda não “captou” o impacto da “novidade”, isso significa praticamente o fim do uso dos “desktops domésticos” (talvez o que ainda  impeça/reduza essa possibilidade seja além de algumas limitações de hardware como baixa memória e processador “leve”, alguns aplicativos consagrados que ainda não rodam ou tenham similares para Android…, no meu caso um exemplo seria o Microsoft Flight Simulator)  e de quebra ainda dá uma boa detonada no mercado de TV a cabo…;  se alguém tinha dúvidas que a Google poderia “dominar o mundo”,  pode começar a ter certeza , daqui a pouco tempo poderemos ter efetivamente (e com baixo custo) todos os dispositivos eletro/eletrônicos de casa plugados na grande rede via Android…, já dá até um certo arrepio em pensar no poder global de quem controlar a Google…, mas enquanto isso vamos aproveitar.

Detalhes técnicos do INTERNET BOX :

  • ARM CORTEX A9, 800MHz.
  • Memória RAM de 512MB.
  • Memória flash de 4GB.
  • Sistema operacional Android 2.3.
  • Acesso à Internet sem fio.
  • Interface Ethernet RJ45 10/100M.
  • Suporte a reprodução de vídeo 1080p.
  • Saída de vídeo HDMI, (conectar à entrada HDTV para reprodução de vídeo em formato HD).
  • Interface USB.
  • Compatível com HDD portátil.
  • Compatível com gadgets de clima, calendário e relógio na área de trabalho.
  • Compatível com mouse USB e funcionamento de teclado.
  • Com controle remoto de movimento sem fio 2.4G (também chamado de air mouse ou sky mouse).
  • Com flash player 10.3.
  • Leitor de música.
  • Leitor de imagens, entre outras formas de entretenimento.
  • Leitor para cartão SD.
  • Instalador App para instalação de aplicativos a partir de cartão USB/SD.
  • Compatível com os formatos de vídeo: DAT/MPEG/MPE/MPG/M2V/ISO/TS/VOB/AVI/MKV/MP4/ MOV/3GP/3GPP/ FLC/
  • AVI/W MA/TS/M2TS/M3TS/M4TS/M5TS/MTS/M4V/FLV/3G2.
  • Compatível com os formatos de áudio: MP3/WMA/WAV/OGG/OGA/FLAC/ALAC/APE/AAC/M4A/AC-3/DTS/RM.
  • Motion Mouse com Teclado Qwerty (2,4GHz).
  • Teclas de Atalho.


Internet: para quem e para quê ?

O presente post não é  para discutir as recentes notícias sobre pesquisas que indicam que a INTERNET banda larga ainda é um sonho distante para muita gente no Brasil todo (principalmente no Amazonas que tem além da menor cobertura, a pior e a mais cara do Brasil …), tampouco as potencialidades educacionais da mesma.

Aqui eu quero compartilhar uma reflexão pessoal, mais que isso, um desabafo…, em relação ao uso que muitos dos que  já  tem algum tipo de acesso vem fazendo dele.

A noção e a esperança que uma maior inclusão digital e cibernética, atuaria como uma grande ferramenta para ampliar o conhecimento e o desenvolvimento pessoal e até mesmo de classes, leva um duro baque ao ver o que muita gente anda fazendo com o seu acesso  INTERNET.

O principal foco dessa triste constatação aparece nítidamente  na web em  três  situações, o uso do MSN, do ORKUT e mais recentemente do TWITTER…, aplicações extremamente popularizadas em todas as camadas sociais (o MSN parece ter caido bastante nas classes mais altas, que migraram para redes mais reservadas e para o SKYPE, assim como também  abandonam o ORKUT  e   tem migrado para redes menos "populares" como o Facebook e Sonico) .

O "alvo" do desabafo é gente que usa o MSN para "teclar" com gente  com quem não tem nenhuma  afinidade/assunto comum que justifique  razoavelmente o contato,  pessoas que nunca viram (e provavelmente nunca vão ver…) ou pior… acabam vendo sim, como nos casos dos não raro desastrosos e decepcionantes encontros reais que sucedem "namoros virtuais" (o mais "idiota" dos usos que podem ser dados à  ferramentas web…).

O Orkut tem efeito ainda pior, pois  os "utilizadores sem noção", além de estabelecerem "amizades virtuais"  absolutamente desnecessárias e sem o mínimo sentido, "queimam o próprio filme" ao adicionar comunidades  comprometedoras, expor fotos no estilo "piriguete" / badboy  baladeiro (e outras fotos bizarras), adicionar pessoas que conseguem usar a ferramenta de forma ainda mais desastrosa para a própria imagem… e para a dos "amigos" (aqueles "malas" que lançam "scraps detonadores" e comentários nada elegantes  nas fotos… e o que é pior…, são mantidos  intactos com todo "carinho" pelos atingidos…); o fato é que tem gente que consegue parecer muito "pior" no ORKUT do que é na realidade…, o que é uma " tremenda roubada", pois a imagem pessoal  no real é  negativada grandemente; hoje o RH de muitas empresas antes de contratar alguém (ou mesmo promover) sempre dão uma "fuçadinha"  no perfil da pessoa…, um encontro afetivo promissor  ocorrido em uma "balada" ou outra situação real pode "desencantar" após o conhecimento da "versão orkut" dos protagonistas… .

A "versão twitter" do mau utilizador da tecnologia,  já é conhecida, primeiro pela enorme quantidade de twittadas que faz em um dia, segundo pela irrelevância da maioria delas…,  ainda tem gente usando o twitter para descrever sua rotina diária, (até uma ida ao banheiro vai para o twitter…), mas a coisa "descamba"  mesmo  quando começam as trocas de mensagens "picantes" ou indiscretas, já vi gente comentando até crise de diarréia… .

Quanto ao uso dos blogs a coisa muda um pouco de figura…, em geral quem se propõe a manter um blog é porque  gosta de escrever (e consequentemente lê muito), apesar de ter muita "tranqueira" na blogosfera, a impressão que se tem é que os blogueiros no geral  sempre tem algo útil ou interessante a dizer nas suas respectivas linhas de atuação preferencial, as diferenças ai ficam mais por conta de questões políticas/ideológicas .

Enfim, a massificação do acesso à INTERNET apesar de estar causando  evoluções e revoluções, tem também reproduzido virtualmente a maior da pobrezas,  a pobreza de espírito…