Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


2 Comentários

“jornalismo” com j minúsculo

"jornalismo de esgoto", imagem "pinçada" do excelente blog do Celso Jardim

Na blogosfera encontramos de tudo, conteúdo bom, conteúdo ruim, ideologias das mais diversas e práticas idem, amadores com mídia própria e profissionais da comunicação livres da “mordaça editorial”  a que estão sujeitos nos grandes meios de comunicação  e outros que apenas “assinam”  blogs atrelados,  em que continuam a fazer o jogo dos patrões midiáticos.

Porém, o que mais causa ojeriza, é quando profissionais que se intitulam Jornalistas (e por formação ou realidade profissional até o são), não aplicam ou respeitam as regras mais elementares de publicação noticiosa ou mesmo de opinião…, afinal, o blog (queira ou não) é um canal de comunicação, que em tese está sujeito a regras  básicas de publicação (como por exemplo  o direito de resposta) e tanto faz que seja um blog “pessoal”  ou “de opinião”,  sendo inclusive  passível de responsabilização legal .

Todo esse preâmbulo foi para poder comentar um caso de “jornalismo com j minúsculo” ocorrido recentemente e ao qual testemunhei e interagi  enquanto reclamante ;  o  jornalista  Paulo Roberto Lopes,  “ateu militante” (e até ai nada de mais) possui um blog “pessoal” e  que tem aparentemente a principal função de perseguir e divulgar notícias que de alguma forma sejam negativas à religiões e religiosos (e nisso é “democratico”, pois todas e todos são atacados indistintamente);  resolveu variar um pouco e mudou “o alvo” para a causa negra e seus ativistas,  publicando matéria em que uma modelo negra, se diz vítima de preconceito e  ameaças por parte de pessoas e ativistas negros de todo o Brasil, após ter obtido destaque em matéria em publicações negras de alcance e grande repercussão  nacional (Revista Raça Brasil e  Portal Geledés) alegando que o motivo é o fato de ser casada com um homem branco e por ser contra cotas raciais… e que tais ativistas seriam contra a miscigenação e casamentos interraciais  (o que é um argumento claramente falacioso para quem conhece minimamente as premissas dos movimentos de negritude, dos ativistas  e a sua configuração majoritária).

Acontece que,  toda a reação contra a modelo (e sem qualquer conotação “racista” vinda justamente de quem combate o racismo), se deu na realidade após o acesso massivo de pessoas negras e ativistas ao seu site divulgado na matéria, e a constatação pelas mesmas que a modelo expunha ideias equivocadas sobre a temática negra, racismo e ações afirmativas,  se colocando completamente na contra-mão das premissas dos movimentos de negritude e pessoas engajadas independentemente na causa negra; contribuiu para isso, manifestações e o comportamento  arrogante e antipático  da mesma em grupos de discussão temática no facebook, como ao se intitular nas palavras dela ” a UNICA e Guerreira MULHER NEGRA que vai vencer todos os males e preconceitos sociais que existem no Brasil e fora dele !! ”  .

Além dos protestos diretos contra os posicionamentos da modelo, ocorreram também protestos contras as publicações que lhe deram amplo espaço midiático sem verificar antes o seu conteúdo  ideológico e as conseqüências negativas para a causa negra, de tal divulgação.

O jornalista, alheio ao meio e à temática (bem como ao contexto), se “solidarizou” com a versão exposta exclusivamente pela jovem,  publicou trechos de protestos com pessoas identificadas… e não satisfeito, do alto de seu total desconhecimento na temática, ainda publicou : “As manifestações de racismo contra Livia estão sendo feitas a propósito de uma reportagem sobre ela no site da revista Raça Brasil. ” (prática “inversionista” comum as pessoas contrárias  às ações afirmativas de recorte racial ) ; não bastante, acrescentou inadequado “lembrete” sobre a lei caó (que trata do crime de racismo) e bloqueou comentários na matéria, impedindo assim o contraditório.

Instado por email, continuou inarredável em oferecer a oportunidade do contraditório, ora solicitando detalhamentos e exposições completamente desnecessárias para tal,  ora reclamando falta de “concisão” e objetividade (uma forma de tentar “justificar” e manter seu posicionamento obviamente travado com a questão); penso que seria excelente a manifestação da COJIRA (Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial), de veículos da imprensa negra e de todos que desaprovam esse tipo de comportamento vindo de um jornalista; bem, está dado o recado.

link para a matéria citada: http://www.paulopes.com.br/2011/09/negra-casada-com-branca-diz-ser-vitima.html


Deixe um comentário

Para “derrubar elefante” (literalmente)

Provavelmente você já deve ter ouvido e utilizado a expressão acima, mas talvez não visto algo que derrube um elefante…; na minha ida à África em 2004, já no voo da SAA para Joanesburgo conheci a AMARULA, um licor muito saboroso e de excelente qualidade, que para mim parece feito de sorvete de cajá ou algo parecido (uns acham que está mais para cacau, caramelo  ou mesmo café capuccino), uma bebida muito apreciada por lá e que de uns tempos para cá tem ficado bastante conhecida e consumida no Brasil também,  já é fácil de encontrar até em hipermercados e uma garrafa padrão custa  coisa de R$ 90,00.

Mas “pegue leve “, não se deixe enganar pela suavidade e aparente “inocência”  desse saboroso licor feito da fruta africana chamada MARULA,  frutinha  que  fermentada tem a capacidade de  literalmente derrubar elefante (e outros bichos) :-), saiba o porque vendo o hilariante vídeo abaixo (um grande sucesso da Internet).

 

E como diria Luisa Marilac… ,  tenha uns “bons drink”  (com moderação) 🙂


Deixe um comentário

Chimamanda Adichie: o perigo de uma única história

Uma de minhas frases favoritas é um ditado Yoruba que diz:  "Enquanto os leões não puderem contar suas histórias, as histórias serão sempre as dos caçadores" .

Em uma das áreas de comentários do Blog Viomundo.com.br (do Jornalista Luiz Carlos Azenha) sobre postagem intitulada  Demétrio (Magnoli ),"especialista recente em navios negreiros" ; fiz um comentário sobre a importância exagerada que se dá a determinados "negrólogos" que não sendo negros (descendentes de escravos africanos) muito menos africanos,  insistem em se arvorar (ou são vistos como) "conhecedores" dos negros e sua história ou problemática mais e melhor que os próprios negros e africanos… ( até ai é um fato relativamente "aceitável", já que há sim  casos de pesquisadores e especialistas coerentes e que merecem respeito.., (e a lista não é pequena , como exemplo cito, "da antiga" : Pierre Verger, Oracy Nogueira, Florestan Fernandes, entre tantos, não vou nem falar da "nova geração") ) .

O problema é quando algum "neo-negrólogo"  indo na "contra-mão do bom senso", desconsidera a visão e versão dos próprios negros ou dos africanos (como se não houvesse entre eles pesquisadores renomados…, apenas como exemplo: Franz Fanon, Cheik Anta Diop, Kabengele Munanga, Carlos Moore, Clóvis Moura, Henrique Cunha Jr., Nei Lopes… entre tantos outros "da antiga" e da nova geração  ), o "imaginário branco"  tanto dentro da academia quanto fora, parece não saber ou "esquecer" que temos voz própria e qualificadíssima para contar nossa própria história…

Mas parece que o mesmo não ocorre ao se dar extrema importância e referenciar "negrólogos" não-negros "tendentes" a distorcer os fatos e análises, contando uma "única história", imprecisa, unilateral, "romanceada" e não raro deturpada e completamente sintonizada com os interesses eurocêntricos de desvalorização e desconsideração da versão da história do "outro" e ai encaixo (Nina Rodrigues, Gilberto Freyre e muitos outros da "nova geração"…, vou deixar o "bem-intencionado" Darcy Ribeiro no "meio do caminho" entre bons e maus "negrólogos" …)

Voltando ao assunto principal…, recebi de uma das pessoas participantes do "debate" no Viomundo (Jussara)  o link para um maravilhoso vídeo de uma fala da escritora Nigeriana Chimamanda Adichie, que vai justamente de encontro ao que defendi; não sou muito fã de videos da web (ainda mais com essa internet lenta de Manaus), mas esse eu vi e RECOMENDO TREMENDAMENTE, toda pessoa que gosta de ler, escrever, de História, Educação e conhecer processos de formação de idéias, imagem e opinião, deveria assistir, simplesmente MAGNÍFICO, clique na imagem abaixo (vai abrir em outra janela)

 RECOMENDADO, indique aos amigos.


4 Comentários

O Twitter e a taxa do lixo de Manaus

Não sou muito de postar vídeos, mas esse  vale a pena…, para quem é de fora de Manaus é engraçado, mas para quem conhece o contexto local é de chorar de rir…, já está no Youtube há uns 20 dias e  foi visto umas 5.000 vezes, eu só descobri hoje e não podia deixar de divulgar a nova sensação manaura do youtube…

PERFEITO !!!! 

httpv://www.youtube.com/watch?v=pxhcmTRez0A


21 Comentários

Terremoto no Haiti fez cair prédios lá e máscaras aqui…

Fotomontagem blogdojuarez:   Arnaldo Jabor; o Cônsul do Haiti e a tragédia haitiana

Não bastasse a tragédia que atingiu o  Haiti, assistimos agora na TV  brazuca uma nova onda de abalos, dessa feita não sísmicos, mas sim de falas estúpidas, preconceituosas e racistas …  .

O conhecido comentarista Arnaldo Jabor  e o até então desconhecido Cônsul Honorário do Haiti em São Paulo, o brasileiro George Samuel Antoine, protagonizaram duas cenas que com certeza demonstram o "modus-pensandi" preconceituoso e racista não apenas da elite brazuca, mas de muita gente que nunca parou para pensar no seu próprio racismo introjetado.

Bem próximo ao final de seu comentário no Jornal da Globo de quarta-feira(13), Jabor soltou a seguinte pérola : " Como democratizar um país miserável analfabeto com raízes tribais africanas bárbaras ? " 

Jabor falou com todas as letras que "o problema" do país é a origem majoritariamente africana do povo, além de "classificá-la" de bárbara (não civilizada), saibam que no séc. XIX o Conde de Gobineau, que foi "embaixador" da França no Brasil imperial (era amigo e "conselheiro" de D. Pedro II), disse praticamente a  mesma coisa do Brasil…, detalhe, Gobineau foi o "pai da EUGENIA" (filosofia que pregava a necessidade de  "pureza racial" e eliminação dos não-brancos), ele foi a base para toda a "loucura ariana" cometida pelos nazistas … .
 
Já o inacreditável Cônsul Honorário do Haiti soltou  em entrevista ao SBT no dia 14 (sem perceber que estava sendo gravado) as duas  seguintes "pérolas"  sobre a tragédia : 
 
"A desgraça de lá está sendo uma boa pra gente aqui, fica conhecido"
 
"Acho que é de tanto mexer com macumba, não sei o que é aquilo… O africano em si tem maldição. Todo lugar que tem africano lá tá f…"
 
O Cônsul, já ocupou N cargos de prestígio junto à representatividade da comunidade Libanesa no Brasil, foi presidente da Associação Nacional dos Cônsules, tem uma série de condecorações incluindo a "Medalha do Pacificador" (a mais alta condecoração do Exército brasileiro), fica a pergunta, como alguém "assim" conseguiu tudo isso ???? .
 
Enquanto isso…, tem gente lendo e concordando com "Não somos Racistas" de Ali Kamel e "Uma gota de Sangue" de Demétrio Magnoli… , mas o terremoto do Haiti mais que derrubar prédios por lá, tem feito cair máscaras por aqui…
 
Links para os vídeos :