Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


Deixe um comentário

Ataque orquestrado à matriz africana em Manaus

Obscuros “sites de notícias” de Manaus, daquele tipo que serve para atacar desafetos políticos, reputações e atender interesses igualmente obscuros, aparentemente iniciaram hoje um ataque orquestrado tanto à políticos locais quanto à sacerdotes e as próprias religiões de matrizes africanas via vinculação de satanização.

A qualidade questionável e amadorismo de tais “noticiosos” se percebe em muitos detalhes, que vão desde a ausência de revisão nos textos, passando por linguagem não jornalística, até erros crassos nas matérias e “ameaças” direcionadas.

Os alvos primários do citado ataque parecem ser certos políticos, os secundários as religiões de matrizes africanas, utilizadas de forma distorcida, depreciativa e demonizada nos textos, com a clara finalidade de conferir estigma tanto à uns quanto à outras.

Como manda a praxe metarracista a intolerância não se coloca abertamente, mas através de distorções e referências que levam à uma visualização depreciativa, jocosa ou odienta por parte do leitor.

Tal fato, obviamente não ficará sem resposta devida, tanto no âmbito midiático quanto na esfera judicial. Foi-se o tempo em que a intolerância religiosa, o racismo e outras formas de preconceito e discriminação campeavam livremente sem consequências.


Deixe um comentário

Bancos brasileiros “descobrem” que tem clientes negros e a existência das famílias miscigenadas

O título pode parecer bizarro em um país que se gaba de ser uma “democracia racial”  e  altamente miscigenado, mas até muito pouco tempo atrás, assim como na publicidade em geral , na publicidade e sites  dos bancos não se via imagens de pessoas negras e muito menos “famílias felizes”  multi-raciais/ miscigenadas, parece que os bancos estão começando a perder o ” Complexo de Suiça”  que até bem pouco tempo reinava na sua publicidade e mostrando uma “cara mais brasileira e realista”; já não era sem tempo… , como todo mundo já estava “acostumado” com a “publicidade suiça”  nem notava ou se questionavam  que “faltava algo”  na representatividade populacional.   Na verdade deve é ter gente “estranhando” os novos anúncios… :-), de qualquer forma é uma boa notícia .