Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


Deixe um comentário

EPARREI !

yansã-4dezNão poderia deixar o dia acabar sem falar nadica, sobre ela… Yansã ou Iansã também conhecida por Oyá.

Para quem não sabe, Yansã é um Orixá feminino do panteão de divindades Yorubá, a “rainha dos raios”, a “melhor companhia na guerra” , “a companheira da Justiça” , a “sensualidade forte e cativante” , a “curiosidade e desejo de aprender” e também a “condutora dos mortos” para “o outro lado”,  e junto com Oxum e Obá é companheira de Xangô (o poderoso Orixá da Justiça).

Nas religiões brasileiras de matrizes africanas é muito cultuada, tanto nas mais antigas e africanizadas como é o Candomblé de Keto, quanto na Umbanda (religião genuinamente brasileira que recebeu elementos do Candomblé, Kardecismo, Catolicismo e cultos indígenas-derivados como a Jurema e  o Catimbó ).

Devido as restrições as práticas religiosas dos escravizados  trazidos de África e seus descendentes, como forma de resistência e a fim de manter os cultos as suas divindades africanas, foi desenvolvido o sincretismo religioso, que consistia em associar a divindade africana a um santo da igreja católica, ou seja, “botar o santo na frente” para cultuar sem maiores restrições a divindade “por trás”, estratégia bastante utilizada até os dias de hoje,  e principalmente  incorporada as tradições da Umbanda que por essência agrega elementos de várias religiões e por natureza é altamente sincrética,  sincretismo esse que há bons anos vem sendo reduzido e praticamente extinto dentro das tradições e práticas do Candomblé.

No calendário católico, o dia 4 de dezembro é o dia de Santa Bárbara, com quem  Yansã foi sincretizada devido as cores de vestimentas coincidentes (vermelho, ou vermelho e branco) e principalmente pela características  de “protetora contra” e “rainha/divindade” dos raios, atribuídas respectivamente a uma e outra, sendo assim o dia de Santa Bárbara passou a ser também o “Dia de Yansã”, os anti-sincretistas mais ferrenhos defendem a dissociação disso, mas a maioria dos adeptos de ambas religiões mantém o costume de “comemorar” Yansã no 4 de Dezembro.

Portanto fica aqui a saudação a essa importante divindade das religiões afrobrasileiras (e que “por acaso” 🙂 é meu Orixá de de cabeça, ou seja, minha “mãe-protetora”), EPARREI OYÁ !!!!