Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


1 comentário

“Racismo” de PHA, se a “mídia-má” comemora, indica o contrário…

A notícia do acordo judicial realizado pelo Jornalista Paulo Henrique Amorim ou (simplesmente PHA), acusado de racismo (na realidade injúria racial) ao também Jornalista Heraldo Pereira (o mais proeminente negro do telejornalismo brasileiro), me entristece, mas pela realidade da questão, não pelo que os afoitos estão errôneamente vendo .

Na realidade essa é uma “vitória” da hipócrita ala “neo-democrata-racial” e meta-racista da imprensa brazuca (que representa todo o reacionarismo dos setores mais elitistas e discriminadores da sociedade).

A questão do peso e medidas diferentes com que tratam a questão, revela bem quem  está do lado certo da história e quem só está ao lado dos interesses mesquinhos de uma sociedade que sofre de uma vergonhosa dificuldade em “enxergar racismo”  onde ele é mais que óbvio,  e  paradoxalmente enxerga-lo sem dúvidas onde tal “racismo” não se configura ou é totalmente questionável.

Durante muito tempo, essa mesma elite que agora apredreja PHA, utilizou naturalmente a expressão “Negro de alma branca” sem maiores reflexões e até imaginando ser um “elogio” aplicável a pessoas que sendo negras, assimilavam o discurso e comportamento “desejáveis” para uma sociedade  mascaradamente racista,  também vistos como  “bons crioulos”, dos EUA  nos chegou a expressão “Pai Tomás” em referência ao conhecido personagem literário, subserviente e não questionador…; no Brasil a prática foi até oficializada na época do império, o negro que tivesse alcançado por qualquer motivo o status de livre e condições acadêmicas para assumir postos de proeminência social, deveria assinar um documento chamado “DISPENSA DO DEFEITO DE COR”  no qual ele “pedia” oficialmente que não se levasse em consideração sua cor e origem pois era totalmente assimilado, ou seja, apesar de “negro tinha ´alma  de branco´ “, isso era racista ?, obviamente, mas imposto pelo estado,  pior mesmo era a violência psicológica a que eram submetidos tais negros durante toda uma vida, violência tamanha a ponto de introjetarem de bom grado  a  suposta “alma branca” (não sem terem adoecimentos psicológicos)  e se sujeitarem a tamanha humilhação… ( além de outras subserviências  abjetas aos interesses do sistema).

O “negro de alma branca” existe, ele  é produto do racismo secular em nossa sociedade, não apenas existiu de fato e oficialmente, como ainda hoje é uma realidade (principalmente nos altos estratos da sociedade), penso que PHA enquanto conhecedor dos problemas brasileiros, tenha essa exata noção; e sabe que observar e contestar tal comportamento nas pessoas, ao contrário de “racismo ” é na realidade uma prática  de desconstrução anti-racista (só não sei se o Advogado dele também sabe disso…), mas  a elite encarapitada em seus devaneios de democracia racial e ignorância temática não perderia a chance de “inverter” as coisas (prática comum no meio meta-racista, que já teve até a audácia de chamar de racistas, ativistas conhecidos do anti-racismo, inclusive responsáveis pelas políticas nacionais anti-racistas), se houve “erro” de PHA foi  atribuir pessoalmente a carapuça à alguém, principalmente no contexto .

Basta ver a “festa”  que os representantes do pensamento reacionário brazuca estão fazendo…, para saber quem está sendo injustamente apedrejado e quem se regojiza com as perdas de quem defende o fim do status quo…: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/blogueiro-tera-de-se-retratar-por-declaracao-racista-ou-uma-vitoria-historica-do-grande-jornalista-heraldo-pereira/  .