Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


Deixe um comentário

Um dia frio, um bom lugar pra ler um livro…

um-dia-frio-um bom lugar-pra-ler-um-livro

Não estou ouvindo Djavan mas estou nessa… 😉 ,  dia chuvoso em Manaus, aproveitando para ler e escrever (qualificação à vista…), enquanto rola  barroca de Bach no toca-discos e lógico um chazinho quente…, viram colegas do mestrado ? a coisa é feia mas a vida é bela, vamos levando na classe… :-),  agora bora voltar ao trabalho (não podia deixar de dar essa trolladinha… kkkkk).


Deixe um comentário

Programa Barriga Zero [Started ON]

na-esteira

Apesar da “ajuda” do DNA, que desde sempre manteve a aparência jovial e o corpo sem evidências visuais gritantes da passagem célere das décadas, o  meio século de existência parece que “destravou”  o limite do peso e das formas (e trouxe junto os inconvenientes de saúde relacionados), coisa aliás esperada para todos que tem uma vida sedentária.

Como não sou muito fã de esportes, muito menos adepto da malhação em academias (sei lá, não me apetece o ambiente de “culto ao corpo”, nem as futilidades da “sociabilidade made in gym” ), optei por retomar as soluções caseiras e independentes de “fitness”, com algumas alterações… (esteira, bicicleta ergo, uns exercícios lights e “dançar” ), a ideia é só perder peso e melhorar o condicionamento, nada de ficar “fortão”.

Para quem está pensando em fazer o mesmo, recomendo umas coisinhas que podem ajudar :

1º – Se você vai usar esteira (e se sua esteira é nova e está com tudo funcionando), poderá contar com os controles e indicadores básicos do próprio equipamento (velocidade da caminhada/corrida, tempo da atividade, “distância” percorrida, calorias eliminadas e controle de batimentos cardíacos), mas se por algum motivo esses controles não estiverem  disponíveis, ou você vai caminhar/correr fora de casa, pode contar com vários aplicativos para Smartphone que fazem isso, os pedômetros (que calculam tudo isso a partir das vibrações e movimentos percebidos pelo acelerômetro que a maioria dos smartphones atuais possuem), ou seja, eles contam seus passos e a partir dai calculam todo o resto, para quem usa Samsung (Android) sugiro o freeware RUNTASTIC PEDOMETER ( e aqui a versão paga, que custa só R$ 5,08  e vale muito a pena), ah! e se você por acaso você anda sendo “cobrado” ou “zoado” pelos amigos porque ninguém te vê se exercitando, no final da sessão o aplicativo pode postar no seu facebook, o que você fez…

pedometro-result

2º – Na esteira, em outro equipamento ou  em atividades ao ar livre, uma musiquinha é sempre recomendável…, aliás musiquinha não, umas POWERSONGS, músicas que te animam a realizar o exercício com mais ânimo…, você pode fazer download e  curtir no som de casa, em um dispositivo móvel de som, ou no próprio smartphone, e se estiver em casa pode ainda aproveitar o WiFi e  usar uma playlist online ( inclusive com vídeo) a partir do computador ligado a um conjunto de caixas de som, de tablets (dá para por na frente da esteira) ou mesmo do smartphone, tem muitas listas por ai, eu particularmente gostei dessa aqui.

Ah! acho que não preciso dizer que  seria muito interessante avaliar suas condições de saúde antes de sair fazendo exercícios loucamente, se não fizer os exames  pelo menos “pegue bem leve” de início e  vá aumentando o nível de esforço lenta e gradualmente, respeitando muito os seus limites.

Bom, basicamente é isso.


30 Comentários

Linda Rosa, música com Maria Gadu, interpretação.

Maria_Gadú_e_Leandro_Léo_2

Maria Gadú & Leandro Léo, interpretam Linda rosa.

Hoje pela manhã ainda na cama ouvi essa música pelo rádio, a melodia muito interessante me pareceu uma modernização das românticas valsinhas que se tocavam nos coretos das praças de muito antigamente, a letra (muito bem encaixada e com requintes de poesia das antigas) colaborou para a impressão…, porém o que me  “encafifou” foi que tal qual boa poesia, a letra não é “direta”… ou seja, necessita uma interpretação atenta para ser de fato compreendida, eis a letra :

Pior que o melhor de dois
Melhor do que sofrer depois
Se é isso que me tem ao certo
A moça de sorriso aberto

Ingênua de vestido assusta
Afasta-me do ego imposto
Ouvinte claro, brilho no rosto
Abandonada por falta de gosto

Agora sei não mais reclama
Pois dores são incapazes
E pobres desses rapazes
Que tentam lhe fazer feliz

Escolha feita inconsciente
De coração não mais roubado
Homem feliz, mulher carente
A linda rosa perdeu pro cravo

Mais tarde fui atrás da letra pela web, li e reli, e entendi que era na realidade uma bela poesia sobre sexualidade, mais precisamente sobre bissexualidade feminina, suas dúvidas e dificuldades,  em outra busca (agora por interpretações sobre a letra) tive meu entendimento corroborado por interpretações semelhantes a minha  (que segue abaixo)

Pior que o melhor de dois
Melhor do que sofrer depois, “Pior que o melhor de dois” tem várias possibilidades por ai encontramos com o sentido de “melhor de dois mundos”, uma junção de coisas aparentemente distintas como masculino e feminino, ou uma escolha que contemple não apenas uma opção, pode ser também “pior” que o sexo masculino e feminino se completando no ato, melhor de dois é também uma metáfora para um encontro heterosexual, aquele lance do “côncavo e o convexo” de que falava o Roberto) pode ser também relativo a não aproveitar a bissexualidade e fazer uma escolha “não vantajosa” para uma mulher hetero ou bissexual, opção pela relação de iguais, mulher/mulher, ou seja é uma alusão a relação entre mulheres… ( na qual pelo menos na visão majoritária vai sempre “faltar” alguma coisa…),  já o “Melhor do que sofrer depois”  aduz ao fato que muitas mulheres optam por relações homossexuais (mais por carência afetiva que por atração física) após desapontamentos em relações hetero, acreditando que não sofrerarão novas decepções pois mulheres são em tese mais sinceras e fiéis…, cabe observar que na maioria de tais casos trata-se na realidade de bissexuais ou  “falsas lésbicas” (aquelas que não tem a real orientação exclusivamente lésbica, mas que pelas circunstâncias, entram e ficam “presas” no meio, com dificuldade em retomar relações hétero mesmo que eventuais).

Se é isso que me tem ao certo
A moça de sorriso aberto   (aqui se confirma a ideia de que o exposto acima é a questão que envolve a moça)

Ingênua de vestido assusta
Afasta-me do ego imposto (aqui se fala sobre a feminilidade visível da moça e do efeito que a sexualidade “não esperada” causa aos outros, por outro lado, o “ego imposto” se refere tanto ao ego ferido dos rapazes que ao perceberem do que se trata tentam “reverter” a  “homossexualidade” da moça, bem como, da dificuldade da própria moça em aceitar relacionamentos heteros, o tradicional imposto pela sociedade, família…, ou seja, apenas para satisfazer o ego,  confirmando uma “boa imagem” para ela)

Ouvinte claro, brilho no rosto
Abandonada por falta de gosto (aqui se fala de confidências, o pretendente-amigo que a ouve sobre a sexualidade, histórias de amores antigos e dúvidas, o “brilho no rosto” tanto pode ser uma alusão ao aparente interesse e compreensão solidária do “ouvinte”, quanto a importância e expectativas que ele ganha no processo (talvez um “salvador da pátria” em momento de dúvidas e fragilidade), mas que no final acaba desistindo e abandonando-a, pois percebe que homens não a interessam suficientemente, [falta de gosto, gosto insuficiente por homens ]. )

Agora sei não mais reclama
Pois dores são incapazes ( percebendo  que confidenciar não sensibiliza nem resolve as suas angústias, a moça opta por parar de se expor, não fala mais de suas questões, oculta-as dos pretendentes)
E pobres desses rapazes
Que tentam lhe fazer feliz  (referência aos homens que se aproximam, mas não sabendo da sua dubiedade, ou sabendo, constatam que não podem conquista-la plenamente se frustram e sofrem)

Escolha feita inconsciente ( “consciente” no meio gay  é um sinônimo “codificado” de “entendido(a)” , ou seja, homossexual; “inconsciente” indica que houve  uma opção pela  não homossexualidade, escolheu-se uma relação hétero…)
De coração não mais roubado ( sem paixão, uma escolha pelo lado “racional” ou por carência/conveniência)
Homem feliz, mulher carente ( o “escolhido”  ficou feliz pela “conquista”, mas ela carente por ter “sufocado” o seu “outro lado”)
A linda rosa perdeu pro cravo ( linda rosa evoca o feminino (a moça) e cravo o masculino (o escolhido), a moça ficou em desvantagem em relação ao “masculino”, e aqui um novo parênteses, por se tratar de uma questão que envolve gênero [que transcende o sexo biológico], pode-se estar falando tanto de um homem real, quanto de um “masculino não biológico”, ou seja, de uma “mulher masculina”, em ambos os casos há a desvantagem para ela, pois sendo bissexual, no relacionamento escolhido apenas uma das orientações é atendida plenamente, ou seja, de um jeito ou de outro ela perde) .

Bom gente, toda interpretação das coisas vem da nossa visão de mundo e das nossas vivências, lógico que quem escreveu podia não estar exatamente com tudo isso na cabeça, ou que uma pessoa de orientação homossexual ou transexual, enxergue diferente, a partir da sua  visão particular.

É isso, agora o vídeo… (com direito a “príncipe” ) 🙂


Deixe um comentário

Eu também vou reclamar !!!

raul-seixas-vou-reclamar

Montagem, o grande Raul Seixas e o título de uma das suas músicas.

Pois é meus amigos, cada vez mais entendo o pessoal que pretende fazer do nosso querido “maluco beleza” o  “profeta” de uma neo-religião… :-), é que vendo as coisas ao nosso redor e ouvindo as suas músicas (feitas há um bom tempo), as sentimos tão atuais e contextuais que dá mesmo a impressão de profecias e parábolas que se encaixam como luva nas situações que vivemos.

Eu iria escrever um texto “polêmico” sobre as manifestações populares que estão tomando conta do Brasil, por motivos tão díspares quanto o aumento na tarifa do transporte público, quanto os gastos relacionados à copa das confederações/mundo e passando por outras centenas de causas e reclamações de todos os tipos e  com a inusitada característica de ser  (para usar uma expressão atual)  ” tudo junto e misturado”  (o que torna um tanto difícil entender ou prever exatamente no que isso vai dar…), entre as notícias interessantes que ouvi, foi a de que a manifestação em fortaleza junto ao estádio reduzia cada vez mais a medida que se aproximava o horário do jogo Brasil X México… ( para variar todo mundo correu para casa para não perder o “jogão”… , afinal na realidade não tem mesmo nada mais “importante” no país do que o futebol…),  desisti .

Minha filha adolescente perguntou via Whatsapp se eu iria para a rua na manifestação marcada em nossa querida Manaus para a próxima quinta (para variar um tanto atrasado em relação ao resto do país…) , respondi que ” Sim vou, pois senão vou ficar fora de moda e depois  não vou poder dizer para as pessoas no futuro, que sou um “super hiper revolucionário contestador do status quo” , ah! e claro tem que ter foto para provar que fiz parte ativa do “momento histórico” em curso.  🙂 ” (aliás essa foto do Raul, com a irônica pinta de “revolucionário guevarista”, diz muito sobre essa coisa do superego e da necessidade das pessoas de mostrar uma coisa que nem sempre bate com a realidade ou práticas usuais, coisa de gênio mesmo… uma “tirada de sarro” que nem todos visualizaram ou visualizam…).

Melhor mesmo é ficar com a letra e o vídeo de mais esse “profético” ato do grande “maluco beleza”, TOCA RAUL ! 🙂 :

eu_tambem_vou_reclamar


Deixe um comentário

Novo espaço para os ritmos latinos & caribenhos em Manaus

coco-bongo-manaus

O Estado do Amazonas faz fronteira com 3 países de língua espanhola (Colômbia, Peru e Venezuela) e por muito pouco não faz fronteira direta com a Bolívia (pois tem uma pequena faixa de terra do estado de Rondônia a separar Amazonas e Bolívia, mas é possível facilmente chegar lá de carro a partir de cidades do sul do AM), nesse contexto é óbvio que tradicionalmente sempre houve um trânsito de pessoas inter-territórios, além de uma interação cultural bem destacada com nossos vizinhos (e nos últimos 20 anos com o asfaltamento da BR-174 também com o Caribe , conseguimos saindo de Manaus ir direto de carro para as praias do Caribe venezuelano, mas não conseguimos ir para nenhum outro estado brasileiro além de Roraima, por tal a Ilha de Margarita já virou  a “praia dos amazonenses” ), isso sem contar a influência paraense que também possui uma alta carga de “tempero caribenho” devido a vizinhança das Guianas inglesa, francesa (via Amapá) e do Suriname .

Sendo assim, é natural que apesar de também sermos latino-americanos (mas enquanto brazucas, os únicos  de  fala não-hispânica [junto com os franco guianenses]  e com cultura um pouco mais  diferenciada), tenhamos em Manaus uma “certa intimidade” com a música popular desses países, principalmente a Cúmbia (ritmo favorito dos peruanos), que é comum ter um espacinho reservado nas seleções musicais das nossas casas de brega e bolerão…, coisa que não ocorre  de forma generalizada com outros ritmos como a Salsa e o Vallenato (preferência dos colombianos e venezuelanos),  o Merengue e o Zouk (caribenhos)  ou o Reggaeton (um tipo de RAP latininizado), nesses casos a coisa sempre ficou mais restrita aos espaços da comunidade “hispânica” em Manaus, ou as casas que abriam espaço limitado para as bandas especializadas nos ritmos, como a tradicional “Los latinos”, a “Conexão latina”, “Banda Salazar” e “Taty Corazon e banda”, que tocavam nas famosas quintas da Cervejaria Fellice, nos sábados do Terra Brasil, da Cervejaria Haus Bier  ou do Toc-Toc (frequentadas pela comunidade mas também pelo pessoal das academias de dança), porém ultimamente a única opção para quem curtia os ritmos estava sendo o restaurante “La Finca” (de comida colombiana e peruana) no bairro do D. Pedro.

Bom, depois dessa longa introdução/contextualização, vamos à boa notícia, foi inaugurado recentemente mais um espaço para os amantes dos ritmos latinos/caribenhos em Manaus, trata-se do COCO BONGO nightclub (calma !!!, não é uma filial, nem tem o porte do famoso night club de Cancún no México, mas apenas uma “homenagem” a esse ícone da noite latina), tocando a banda “Encanto latino” e com promessa de que surpresas e atrações vindas direto dos países vizinhos, estão para pintar…,  o COCO BONGO fica no bairro praça 14, na Av. Tarumã (altos, no antigo bilhar, entre a Visconde  de Porto alegre  e  a Duque  de Caxias), ah ! funciona aos sábados…,  tá dada a dica !.


Deixe um comentário

“Habemos Papam”, a vida imita a arte ou “premonição” ?

habemuspap

Na esteira do post passado e de todo o noticiário sobre a renúncia do Papa Bento XVI, uma “coincidência” quase premonitória (já que na realidade um Papa não renunciava há 600 anos) exceto no filme italiano “Habemos Papam”  de 2011… .

Assisti ao filme hoje (tem para baixar por toda web, basta procurar…, dê preferência para arquivo .RMVB que são menores (cerca de 330 Mb, contra 1Gb e tal das versões DVDRip)), a história é bem contada, e uma coisa que parecia improvável na realidade, incrivelmente se concretizou, com o Papa verdadeiro renunciando por não se julgar capaz de levar adiante a pesada missão de liderar a igreja católica.

O filme é muito divertido ao mesmo tempo que dramático ao expor as dúvidas existencialistas do personagem principal (vivido pelo ator Michel Piccoli que encarna muito convincentemente o Papa atormentado), cenas como um campeonato de volley entre os cardeais isolados no conclave dão o tom de surrealismo .

O Diretor Nanni Moretti, também participa na frente das câmeras, fazendo o papel do Psicanalista chamado pelo Vaticano para atender ao Papa em crise.

Ah! e não poderia deixar de falar da  cena animada com a linda música  “Todo cambia” do chileno Julio Numhauser e sucesso na voz  da finada argentina Mercedes Sosa (que eu adoro), na sequência o clipe com a música  :

E o Trailler oficial:


Recomendadíssimo curtir


Deixe um comentário

Adeus Makassa !

Adeus Makassa

Com o CD “As melhores de Roberto Makassa”

Notícia chata agora à noite, li na versão online do Jornal (que só sai à tarde), faleceu o cantor Roberto Makassa, pernambucano há muitos anos radicado aqui em Manaus. Conheci o Makassa na época em que ele cantava lá no Riacho Ecológico (lá pelas bandas de 95/96), vozeirão inconfundível gostava dos bolerões (mas passeava pelas músicas românticas de Roberto Carlos e outros, além de uns bregões e um “lambadeado” de vez em quando), sucessos que ficaram  consagrados e para sempre linkados com suas interpretações magníficas como “Verônica” e  “Linda é Você” , “Estela” ou “Meu Grito” entre tantas, ficou famoso nacionalmente quando fez imenso sucesso como calouro no já lendário “Programa do Bolinha”, recebeu de Roberto Carlos o envaicedor elogio de ter “A melhor voz do Brasil”, era também conterrâneo e contemporâneo de Reginaldo Rossi nas noites recifenses dos idos da Jovem Guarda.

Nos últimos anos foi acometido por uma cegueira, complicações com  diabetes, fez cirurgias e lutava contra um câncer, ficou nos palcos enquanto pode, vê-lo cantar em tais condições era uma lição de vida, mesmo com toda a adversidade mantinha o profissionalismo a simpatia e bom humor costumeiros.

Tenho algumas histórias curtas sobre o Makassa,como da vez em que eu “testando a popularidade” apostei com alguém que conseguiria ir a um lugar em Manaus aonde absolutamente ninguém me conhecesse,  escolhi o “Pau Ôco” (um bregão em um “banho” no ramal do brasileirinho, distante e onde eu nunca tinha ido), mal deu tempo de passar da entrada :-), do palco fui “saudado” com um “Bem-vindo Professor !!!!) pelo Makassa que estava começando sua apresentação. Tinha também uma brincadeira que eu sempre fazia com ele, uma vez ele havia cantado uma música do Nelson Ned no Riacho Ecológico, e escrachado como era cantou de joelhos (fazendo uma alusão ao tamanho do “grande” Nelson Ned (que para quem por ventura não era dá época e não conheceu é Anão…)), depois dessa sempre que o encontrava pedia para cantar a tal música (mas de joelhos :-)), ele sempre caia na gargalhada e falava, “Pô ! mas tu não esquece disso hein Professor ! ?, Nos últimos tempos cantou bastante no Festa Clube e mesmo depois de cego, bastava passar ao largo e soprar  “Makassa, aquela lá, mas de joelhos…”, para ele responder animadamente entre gargalhadas ” Professor !!! “.

Que descanse em paz depois de tanto sofrimento, e na minha fé que Yansã (guia dos mortos até o Órun, o “outro mundo”) conduza seu espírito à bom lugar .

Valeu Makassa !

Abaixo um vídeo de uma de suas apresentações no FESTA club cantando “Estela”


Deixe um comentário

Sandy & Papo os Claudinho & Buchecha da Venezuela…

sandy-papo

Passeios por outros países e culturas sempre trazem algo novo (pelo menos para a gente que não conhecia certas coisas 🙂 ), nas férias recentes parte passada na Venezuela, eis que na quente ilha de Margarita, em uma tarde durante o almoço, estava ouvindo de uma banca de camelô próxima, vários e animados sons latino-dançantes como Vallenato, Merengue e Salsa, na saída aproveitei para  comprar uns cdzinhos.

Comprei uma Salsas mais novas  e Vallenatos, ao perguntar ao vendedor por algum ritmo mais “atual” como reggaeton ou technomerengue, a resposta veio rápida e segura, ” Lleva a Sandy & Papo, te vaya gustar”;  ouvi um trecho, gostei e levei.

Já de volta ao Brasil e ouvindo o CD, que tem de fato uma pegada muito bacana e atual (uma  mistura de Merengue com RAP e Dance, com umas incidentais de músicas muito conhecidas de outros ritmos) que achei de cara MUITO PARECIDA  com a de alguns grupos dominicanos antigos que eu já conhecia levemente como o FULANITO ou o PROYECTO UNO; dito e feito…, a dupla Sandy & Papo que é idolatrada na Venezuela era na realidade dominicana e contemporânea dos outros grupos citados…, uma das músicas me chamou a atenção pois era uma homenagem póstuma ao cantor Papo (surpresa 1, uma dupla de tanto sucesso e “nas paradas de sucesso” tinha se desfeito por morte de um dos integrantes, surpresa 2, isso não foi recente e sim pasmem em 1999…) .

Um dos motivos de não ter notado ser o som  já tão “antiguinho” é pela atualidade do mesmo (aliás nos países de língua espanhola, os sucessos do passado parecem nunca morrer e  estarem sempre atuais, pois tocam direto e todo mundo gosta) o segundo motivo foi uma das músicas do meu CD ( El Mueve-Mueve ,  uma versão de  Like to Move It ), sucesso que só conheci na trilha sonora da animação MADAGASCAR (1) de 2005 (para quem não está “ligando o nome à pessoa” é aquela que toca na balada dos lêmures do Rei Julien) mas que em verdade já tinha feito sucesso com N versões mundo afora desde 1994… , na realidade a versão de Sandy & Papo era bem mais antiga que a do filme e não o contrário… 🙂 .

A história de sucesso lembra um pouco  a da  nossa conhecida dupla Claudinho e Buchecha, desfeita de forma idêntica (um acidente de automóvel), mas me parece que a “vida” da dupla domenicana/venezuelana é muitíssimo mais presente entre os venezuelanos que a da dupla brazuca entre nós.

Fica ai um clipe da dupla para quem quiser conhecer, além dessa tem muitas outras músicas bem legais, vale a pena checar:


Deixe um comentário

Rádio Marinha ???

Pois é, outro dia ao “zapear” o dial do rádio do carro, me deparei com uma rádio que estava tocando uma música interessante, sem prestar  atenção na frequência deixei por lá e qual não foi a surpresa quando na hora em que se falou o indicativo da emissora , ouvi RADIO MARINHA FM… ; pensei comigo ” Uma rádio FM da marinha ? na frequência “aberta” comercial ????, ” obviamente imaginei que uma rádio militar deveria em tese servir para fins corporativos como passar mensagens para militares em postos distantes, executar hinos e principalmente informações de interesse exclusivo do pessoal da força  ou sobre a força (tipo uma “voz do Brasil” que tem os noticiários dos poderes ); ou ainda com uma programação bem ao “estilo” dos marinheiros (pelo menos dos que “conhecemos”) com muito pagode e funk carioca…, mas qual nada, a Rádio Marinha FM,  tirando algumas pequenas inserções sobre atividades civis em unidades da força e obviamente um mínimo de propaganda institucional, é praticamente  uma ” rádio civil  de música ambiente” .

Ouvi a programação em distintos horários, é excelente, um misto de “flashback” com “world music” e música ambiente  de vários estilos, enfim uma programação muito agradável , sem comerciais e livre das “paradas de sucesso do momento”, o que a torna diferenciada e interessante.

Já tem muita gente sintonizada  (principalmente o público automotivo, até minha filha adolescente já conhecia e se diz fã pois ouve sempre no carro da mãe dela…), creio que a frequência deva ser a mesma em todo o Brasil, aqui em Manaus é 99.9 MHZ.

Acho que todo mundo está gostando…, exceto é claro o nosso caríssimo RONALDO TIRADENTES :-), dono da rádio TIRADENTES FM, cujo nicho é exatamente o mesmo da RADIO MARINHA FM…,  pois a lógica do rádio é sustentação por meio da publicidade inserida junto com a programação, só que para isso funcionar bem tem que ter muita audiência, que agora com a nova rádio vai ficar no mínimo muito dividida (com a vantagem para a radio marinha, que não tem nem precisa de anunciantes…).