Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


Deixe um comentário

Turismo, eu e o top 10 Brasil e Mundo

mosaico-viagensPor característica pessoal, fazer patrimônio nunca foi aspiração na minha vida, mas aproveitar os prazeres possíveis na vida sim, entre eles viajar, e isso é possível sem gastar muito dinheiro.

Resolvi fazer essa postagem por conta da recente lista 2015 do TripAdvisor , descobri que já estive em 40% dos top pontos turísticos nacionais e no segundo e nono “top points”  do mundo…, e isso porque ainda não fui “fazer a Europa” nem Ásia, mas um dia chego lá 😉 :

Este são os 10 pontos turísticos mais bem avaliados no Brasil
Cristo Redentor, Rio de Janeiro (RJ)
Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro (RJ)
Catedral Metropolitana, Brasília (DF)
Usina hidrelétrica de Itaipu, Foz do Iguaçu (PR)
Teatro Amazonas, Manaus (AM)
Praça da Liberdade, Belo Horizonte (MG)
Catedral de Pedra, Canela (RS)
Igreja de São Francisco, Salvador (BA)
Igreja Matriz São Pedro Apóstolo, Gramado (RS)
Mosteiro de São Bento, São Paulo (SP)

Este são os 10 pontos turísticos mais bem avaliados no mundo
Angkor Wat, Siem Reap, Camboja
Machu Picchu, Machu Picchu, Peru
Taj Mahal, Agra, Índia Grande Mesquita Sheikh Zayed , Abu Dhabi, Emirados Árabes
Basílica da Sagrada Família, Barcelona, Espanha
Basílica de São Pedro, Vaticano, Itália
Catedral de Milão (Duomo), Milão, Itália
Alcatraz, São Francisco, Califórnia
Cristo Redentor, Rio de Janeiro, Brasil
Ponte Golden Gate, São Francisco, Califórnia

Entre os top 25 sulamericanos além dos do TOP 10 brasileiro em Plaza de Armas (Huacaypata)Cusco, Peru e entre os que não estão no TOP 25  sugeriria também a linda Arequipa a segunda maior cidade do Peru, o deserto de Arequipa/La Joya e do lado Chileno a cidade de Arica à beira do Pacífico e por fim a famosa “Estrada da Morte”  ou Yungas Road na Bolívia (essa eu recomendo mas nunca mais faço… 😉 )

 Já na África não visitei nenhum dos TOP 25, mas bem que poderiam incluir o  Apartheid Museum em Joanesburgo  – África do Sul , que é imperdível.
Isso ai !


Deixe um comentário

Um dia em um mundo sem negros

sem-invenções-negras

Essa é uma estorinha muito interessante, disponibilizada no site de uma das pessoas tidas como um dos maiores gênios científicos da atualidade, Philip Emeagwali  (vale a pena conhecer sua biografia), já tendo passado por várias traduções e adaptações, essa é uma delas, mas está bem fiel à original em Inglês.

Apesar de baseada apenas nos inventores/cientistas afroamericanos “modernos”, dá bem a ideia da contribuição negra para a civilização moderna (não vamos nem falar das antigas para a história de toda a humanidade), fatos desconhecidos da grande maioria das pessoas e que uma vez conhecidos podem mudar muitas visões preconceituosas… .

COMO SERIA O MUNDO SEM OS NEGROS ?
Philip Emeagwali 

O garoto, um dia, acordou e perguntou à mãe:

“Mãe, o que aconteceria se não existissem pessoas negras no mundo?” Sua mãe pensou por um momento e então falou:

“Filho, siga-me hoje e vamos ver como seria se não houvesse pessoas negras no mundo”. E, então, disse:

“Agora vá se vestir e nós começaremos” Theo correu para seu quarto para colocar suas roupas e sapatos.

Sua mãe deu uma olhada nele e disse: “Theo , onde estão seus sapatos? E suas roupas estão amassadas, filho, preciso passá-las”.
Mas quando ela procurou pela tábua de passar, ela não estava mais lá. Veja, 
Sarah Boone, uma mulher negra, inventou a tábua de passar roupa.

Jan E. Matzelinger, um homem negro, inventou a máquina de colocar solas nos sapatos. “Então… – ela falou – Por favor vá e faça algo em seu cabelo.”

Theo decidiu apenas escovar seu cabelo, mas a escova havia desaparecido. Veja, Lydia O. Newman, uma mulher negra, inventou a escova. Ora, essa foi uma visão… nada de sapatos, roupas amassadas, cabelos desarrumados.

Mesmo o cabelo da mãe, sem as invenções para cuidar do cabelo feitas por Madame C. J. Walker… Bem, vocês podem vislumbrar… A mãe disse a Theo : “Vamos fazer nossos trabalhos domésticos e, então, iremos ao mercado”.

A tarefa de Theo era varrer o chão. Ele varreu, varreu e varreu.
Quando ele procurou pela 
pá de lixo, ela não estava lá. Lloyde P. Ray, um homem negro, inventou a pá de lixo.

Ele decidiu, então, esfregar o chão, mas o esfregão tinha desaparecido. Thomas W. Stewart, um homem negro, inventou o esfregão. Theo gritou para sua mãe: “Não estou tendo nenhuma sorte!”

Ela responde: “Bem, filho, deixe-me terminar de lavar estas roupas e prepararemos a lista do mercado”. Quando a lavagem estava finalizada, ela foi colocar as roupas na secadora, mas ela não estava lá. Acontece que George T. Samon, um homem negro, inventou a secadora de roupas. A mãe pediu a Theo que pegasse papel e lápis para fazerem a lista do mercado. Theo correu para buscá-los, mas percebeu que a ponta do lápis estava quebrada.
Bem… ele estava sem sorte, porque 
John Love, um homem negro, inventou o apontador de lápis. A mãe procurou por uma caneta, mas ela não estava lá, porque William Purvis, um homem negro, inventou a caneta-tinteiro.

Além disso, o negro Lee Burridge inventou a máquina de datilografia e outro negro, W. A. Lovette, a prensa de impressão avançada.

Theo e sua mãe decidiram, então, ir direto para o mercado. Ao abrir a porta, Theo percebeu que a grama estava muito alta.
De fato, 
a máquina de cortar grama foi inventada por um homem negro, John Burr.

Eles se dirigiram para o carro, mas notaram que ele simplesmente não sairia do lugar. Isso porque Richard Spikes, um homem negro, inventou a mudança automática de marchas e Joseph Gammel inventou o sistema de supercarga para os motores de combustão interna. Eles perceberam que os poucos carros que estavam circulando, batiam uns contra os outros, pois não havia sinais de trânsito. Garret A. Morgan, um homem negro, foi o inventor do semáforo.

Estava ficando tarde e eles, então, caminharam para o mercado, pegaram suas compras e voltaram para casa. Quando eles iriam guardar o leite, os ovos e a manteiga, eles notaram que a geladeira havia desaparecido. É que John Standard, um homem negro, inventou a geladeira.

Colocaram, assim, as compras sobre o balcão. A essa hora Theo começou a sentir bastante frio. Sua mãe foi ligar o aquecimento. Acontece que Alice Parker, uma mulher negra, inventou a fornalha de aquecimento. Mesmo no verão eles não teriam sorte, pois Frederick Jones, um homem negro, inventou o ar condicionado.

Já era quase a hora em que o pai de Theo costumava chegar em casa. Ele normalmente voltava de ônibus. Não havia, porém, nenhum ônibus, pois seu precursor, o bonde elétrico, foi inventado por outro homem negro, Elbert R. Robinson.

Ele usualmente pegava o elevador para descer de seu escritório, no vigésimo andar do prédio, mas não havia nenhum elevador, porque um homem negro, Alexander Miles, foi o inventor do elevador.

Ele costumava deixar a correspondência do escritório em uma caixa de correio próxima ao seu trabalho, mas ela não estava mais lá, uma vez que foi Philip Downing, um homem negro, o inventor da caixa de correio para a colocação de cartas e William Berry inventou a máquina de carimbo e de cancelamento postal.

Theo e sua mãe sentaram-se na mesa da cozinha com as mãos na cabeça. Quando o pai chegou, perguntou-lhes: “Por que vocês estão sentados no escuro?”. A razão disso? Pois Lewis Howard Latimer, um homem negro, inventou o filamento de dentro da lâmpada elétrica.

Theo havia aprendido rapidamente como seria o mundo se não existissem as pessoas negras. Isso para não mencionar o caso de que pudesse ficar doente e necessitar de sangue. Charles Drew, um cientista negro, encontrou uma forma para preservar e estocar o sangue, o que o levou a implantar o primeiro banco de sangue do mundo. E se um membro da família precisasse de uma cirurgia cardíaca? Isso não seria possível sem o Dr. Daniel Hale Williams, um médico negro, que executou a primeira cirurgia aberta de coração.

Então, se você já se perguntou, como Theo, onde estaríamos sem os negros? Bem, é muito fácil de ver. Ainda estaríamos no escuro!


Deixe um comentário

A revista People elegeu Lupita Nyong’o como a mulher mais bonita do mundo em 2014

lupita-people

Lupita Nyong’o ganhadora do Oscar 2014 de melhor atriz coadjuvante .

Notícia que bombou na semana passada…, aposto que deve ter deixado muito brasileiro “não-racista” revoltado com a “flexibilidade” do padrão de beleza admitido no “primeiro mundo”, já que apesar de não se darem conta, como herança do processo de colonização mental tem afixado na mente que “o único” padrão de beleza com “mérito” para tal tipo de destaque é o eurocêntrico (ou seja, cor branca, cabelos lisos ou ondulados e o tal do “nariz afiladinho”), quem sabe com isso reflitam mais sobre a sua própria mentalidade racista (que teimosamente não conseguem enxergar) ?

Para além disso, Lupita  que é uma negra, mexicana e criada no Quênia, quebrou de uma só vez ao ganhar o Oscar, pelo menos três “tabus”….

A polêmica que estão tentando criar com relação ao fato da publicação ter “photoshopado” a foto de Lupita e clareado sua pele, é a típica tentativa de retirada de foco da questão principal, pois a indústria da moda e publicações sobre celebridades faz isso com todo mundo (inclusive pessoas de brancura européia), é uma “tara estética” ?, com certeza… vindo de um subliminar “ideal de brancura extrema” ? muito provável…, mas por mais photoshop que se utilizasse, não retirou a negritude para lá de óbvia de Lupita, muito menos a permeabilidade e nível de oportunidade,  que permitiram a ela a dupla conquista…, coisa difícil de imaginar em um contexto brasileiro por exemplo.

Outro ponto está na comparação com caso da MISS UNIVERSO 2011, mas tem algumas diferenças na questão, a primeira é que a Lupita conseguiu uma consagração mundial prévia… pelo talento artístico e não apenas pela beleza, a segunda é que beleza da Leila Lopes (que é angolana) representa uma beleza negra sim, mas é uma beleza “mulatizada” (o termo é horrível, mas não tem outro melhor para me fazer entender) que na “escala de beleza” brasileira e ocidental é até “tolerada” apesar de ser tão raro as vezes em escala global que a “beleza mulatizada” “superou” o padrão eurocentrado, tão raro que conseguimos contar nos dedos de uma mão e ainda sobra… .

O caso da Lupita vai além… a beleza dela é típica da PRETA ( o fenótipo africano “natural” , cor muito escura, sem ‘traços finos” e sem “cabelos longos e balançantes”) que via de regra é super desqualificado e discriminado, do “tipo Lupita” no Brasil o exemplo mais próximo de beleza reconhecida foi o da Pina (aquela que embasbacou o Príncipe Charles), mas veja o caso da última Globeleza (que “desagradou” muita gente, justamente por ser uma preta e não uma “mulata” como era a Valéria Valenssa), não sei se sabem, mas vejam o destino da Nayara Justino a Globeleza preta… (veja link no fim do texto), que acabou escondida pela Globo, e entrou em depressão devido a tremenda rejeição pública que recebeu, prestem atenção nos comentários… (e vejam se não tenho razão), é dessa questão que estou falando ao comparar o sucesso de Lupita com o problema brasileiro que ninguém quer enxergar…, “Com rejeição, Globeleza vira problema na Globo, que a proíbe de dar entrevistas”

 


Deixe um comentário

Copa ou hospitais ?

estadios-x-hospitais

Que “o fenômeno” costuma de tempos em tempos soltar umas “pérolas” polêmicas é fato (lembram de quando ele disse que o racismo no futebol  europeu era tão forte que até ele que “era branco” (sic) sentia ? :-)), mais recentemente está todo mundo “caindo de pau” em cima do “fofo”  pela agora célebre frase ” Não se faz copa do mundo com hospitais, mas com estádios…” .

Eu que detesto futebol, devo admitir que apesar de um tanto aparentemente “insensível”, o moço está completamente certo…,  não obstante o fato de um país-sede de copa pela lógica necessitar de uma infra-estrutura que vai muito além de estádios modernos e de grande capacidade ( e isso inclui, aeroportos e transportes de qualidade, vias decentes, telecomunicações, hotelaria, segurança pública, pessoal treinado e obviamente também uma rede de saúde capaz de dar atendimento decente em qualquer eventualidade), sem eles (os estádios)  nada feito… .

Portanto, não tem nada de inverdade no que ele disse…,  e me desculpem os amigos que A-D-O-R-A-M futebol…, mas o que ocorre na realidade é que no “país do futebol” (onde praticamente nada aliena mais  a população que o “bendito futebol”) e no qual há centenas de necessidades urgentes bem maiores que a realização de uma copa do mundo, todos ficaram “encantados” com a possibilidade de ter o evento por aqui e com um pouquinho mais de esforço (e claro bem menos que se tivessem que se deslocar para o exterior, o que para a maioria seria “impossível” ) até assistir ao vivo a alguns do “jogões”…, não vi ninguém reclamando, nem fazendo manifestação quando o Brasil se candidatou a sede da copa (muito pelo contrário, vi foi um bando de “lesos” exultando ao ver na TV a  a vitória da candidatura brasileira),  antes daquela era a hora de reclamar contra…, não depois do país ter assumido compromissos que bem poderia ter declinado.

Será que ninguém viu que haveria um enorme gasto com a reconstrução de estádios ???, que seria necessário um enorme investimento em outras obras faraônicas que bem poderiam ser melhor aplicados em outras necessidades mais prementes e racionais ???? (não estou nem me referindo a superfaturamentos, desvios e incômodos causados).

Eu que nunca gastei um centavo para entrar em um estádio e ver uma partida de futebol, não perco tempo dando audiência para as multimilionárias transmissões de jogos, muito menos desperdiço dinheiro comprando camisas e artigos dos clubes e da seleção (OK , tudo bem…, comprei uma vez uma camiseta da seleção, mas apenas para parecer “mais brasileiro” em um período em que morei fora do país 🙂 ),  e que nunca torci para ter copa no Brasil ou qualquer outro lugar do mundo, bem que poderia estar reclamando que preferiria hospitais e outras coisas mais importantes a  mega-estádios…, mas esse pessoal que não pode ouvir que vai ter um   “Não sei que lá” X “Não sei o quê”  e sai correndo para os estádios ou para a frente da TV , deveria ser mais coerente…  .

Pediram Copa ?, pois está ai…, não há bônus sem ônus…, provocaram e pediram muito…, então como diria a “filósofa” Maria Vanúbia da finada novela Salve Jorge,  “Pi Pi Pi !!!, olha o recalque ! , aceita que dói menos…” .


2 Comentários

A terra tremeu em Manaus… (de novo)

Eu não senti nada, mas muita gente no prédio onde trabalho ( principalmente nos andares mais altos) sentiu e sentiu bem…, se não me engano é a terceira vez em 5 anos que isso ocorre em Manaus… antes não tenho notícia, sem contar outros fenômenos estranhíssimos e incomuns que tem ocorrido nos últimos anos  e a cada ano em maior número.

Lembro há uns quarenta anos atrás, de escutar sempre os mais velhos dizendo que o Brasil era um país abençoado pois tinha sol o ano inteiro, não tinha neve, não tinha furacão, terremoto ou grandes catástrofes  naturais… , hoje já não dá para dizer isso, neva no sul, tremores de terra são sentidos (no nordeste já está comum, em Minas já teve até com morte em 2007) , furacão em Santa Catarina…, enchentes assombrosas em todo país (até no nordeste),  desmoronamentos  de encostas nunca vistos com tanta intensidade e vítimas, seca na Amazônia, enfim…

No mundo todo  tragédias e fenômenos extremos e  estranhíssimos  (pelo menos com o nível que vem ocorrendo) provocadas por fenômenos climáticos e geológicos , tem acontecido com uma frequência cada vez maior … .

Se pegarmos todas essas cenas reais e colocarmos em um filme  do tipo “fim do mundo iminente” com aquelas datas que vão em sequencia progressiva anunciando “algo maior ” por vir …,  o resultado não ficará devendo nada ao mais catastrofista dos thrillers … (e tem gente que ainda ri quando se fazem referências a 2012…)  .

Aos pouquinhos vazam aqui e ali algumas “dicas oficiais”  que alguma coisa muito séria e perigosa está acontecendo com o planeta , olha só essa da ONU : http://www.ecopolitica.com.br/2011/05/16/paises-precisam-se-preparar-para-eventos-climaticos-extremos-recorrentes/

Por outro lado parece ter muita gente “se preparando”  para algo grande , pesquisei HOJE na Amazon.com  e tem nada menos que 455 livros sobre fim do mundo em 2012… ,  na web dá para achar em todo mundo “grupos de preparação para 2012”  e tem gente ganhando muito dinheiro  com isso (para que eu não sei se depois não vai dar para usar… :-)) dá uma uma olhada nessa empresa que está vendendo iates e veleiros insubmergíveis : http://www.etapyachting.com/index.html    e se você digitar no Google  “2012 survival kit”  vai achar mais de  1500 referencias…

Pelo sim pelo não… estrategicamente estrei de férias em Brasília em dezembro de 2012… 🙂 , por quê ?  olha só a previsão do novo mapa da atual América do sul  depois do “dia da virada do eixo”  🙂 , eu é que não quero estar no novíssimo golfo da Amazônia nesse dia… (nem no golfo da Argentina) 🙂


Deixe um comentário

Os "chifres" do Sr. Presidente e a poligamia

 

Zuma e esposa


Presidente Zuma e suas esposas, a primeira da esquerda para direita é Nompumelelo Ntuli

Mais do que a abertura da copa do mundo de futebol 2010, na África do Sul, as atenções por lá e agora por aqui, tem sido direcionadas para  a notícia do adultério praticado com um dos seguranças presidenciais por uma das primeiras-damas do país (Nompumelelo Ntuli, a segunda das 3 atuais esposas do Presidente sul-africano Jacob Zuma de 67 anos), que inclusive teria engravidado do guarda-costas Phinda Thomo (que se suicidou após a história toda vir a tona).

Zuma que é do grupo étnico (tribo) Zulu, é um ferrenho defensor dos costumes tradicionais dos Zulus, entre eles a poligamia;  casou 5 vezes e tem cerca de 20 filhos reconhecidos; divorciou-se de uma das esposas  e ficou viúvo de outra (que se suicidou após 24 anos de casamento) ; além das 3 atuais esposas Zuma tem também uma “noiva” com quem tem anunciado pretensão de casamento para breve.

Antes de qualquer coisa acho justo lembrar que “chifre” é uma coisa extremamente democrática, atinge poderosos, pobres, poligamos, monogâmicos, pretos, brancos, asiáticos, indígenas, gente de todos os credos,, heterosexuais, homosexuais, jovens, velhos, bonitos, feios  e até quem não é casado…,  portanto nada de querer fazer a automática ligação de poligamia ou  de amantismo com “bem merecidos chifres”… , como dizem os norte-americanos “Shit happens…”

Ao invés de apenas repercutir  o caso ou  fazer comentário sobre a situação específica, achei que seria uma ótima oportunidade para falar sobre uma questão cultural não apenas africana, mas histórica e mundial, que é a poligamia (e que sempre achei um assunto muito interessante…).

A poligamia, que é a composição familiar tipicamente patriarcal a partir do casamento de um homem com várias mulheres, é coisa natural e antiga, remonta à  mais longíqua antiguidade e está (ou esteve) presente na base de todos os povos e culturas do mundo.

Quando se fala em poligamia, a primeira imagem que vem à mente, são os misteriosos e vigiados haréns de mandatários árabes, mas na realidade essa prática de muitas esposas e concubinas reais ocorreu em muitos outros povos, aliás não apenas reis e outros poderosos praticavam a “poligamia oficial” , pessoas “comuns” também, mas é certo que para tal, a condição básica sempre foi a capacidade provedora suficiente do homem, ou seja, se poderia ter a quantidade de mulheres e filhos que se aguentasse sustentar… .

Na natureza (entre os mamíferos)  a  “familia poligama” é o padrão na maioria das espécies, o chamado macho-alfa é o lider do grupo, sendo o único sexualmente ativo naquele grupo familiar, os que quiserem constituir familia própria tem que desafiar  e vencer em luta  o macho-alfa do próprio grupo ou   de outro, tomando então todas as fêmeas  para si  (The Winner takes All…), o interessante é que as fêmeas não brigam entre si por “exclusividade”  e também não aceitam sexualmente  outros machos que não o macho-alfa.

Só para lembrar aos que entendem a poligamia como sinônimo de atraso ou que por motivos “religiosos” e culturais a recriminam, temos nas bases da religiosidade e da cultura ocidental vários exemplos de lideranças e referências  morais” que eram  poligamas :

Na Bíblia: praticamente todos os patriarcas eram polígamos; O Rei Davi  era um reconhecido mulherengo e seu filho Salomão (o rei-sábio) tinha mais de 700 esposas e mais 300 concubinas…, isso é fato, embora muitos tentem justificar através de muitas outras citações que tal comportamento não era “bem visto” por Deus e deveria ser “convenientemente” substituido pela monogamia.

No oriente: Gregos, Romanos, Hindús, Babilónios, Persas, Árabes, Chineses, Nipônicos e muitos outros povos praticaram históricamente a poligamia,  coisa ainda muito comum em alguns países mesmo não havendo poligamia oficializada, a China por exemplo com todo o controle estatal exercido e apesar de ter proibido a poligamia no inicio do período comunista, ainda hoje se vê as voltas com casos de poligamia não oficializada mas de fato… .

Na europa pré-cristã:  até por volta do primeiro milênio da era cristã (séc. X) era comum a poligamia, que  somente a muito custo deixou de ser aberta e oficializada pelos estados recentemente convertidos ao cristianismo.

O islamismo:   segunda religião mais professada no mundo (21%) e  que hoje não se restringe apenas ao povos árabes e descendentes, mas está espalhada por todo o mundo  (segundo as autoridades islâmicas só no Brasil,  há mais de  1 milhão de adeptos), admite a poligamia com até 4 esposas.

Cristãos : entre os mesmos a poligamia institucionalizada ou  de fato também  já foi muito praticada, inclusive houve papas casados (o último papa casado foi Adriano 2º (867 – 872).) que mantinham concubinas ; mesmo sem casamento a prática de relacionamentos “estáveis e duradouros” com várias mulheres  persistiu algum tempo, por exemplo o Papa Alexandre 6º (Rodrigo Bórgia – 1.492 – 1.503),  tinha 6 filhos…  ;  nos EUA entre os conhecidos Mórmons (Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias) a prática da poligamia foi natural por mais de 100 anos tendo sido abolida oficialmente em 1890,  porém ainda hoje grupos dissidentes como a Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, possui na região de UTAH e redondezas,  cerca de 40.000 membros que se recusam a abandonar a prática (não oficializada obviamente).

Em várias outras partes do mundo e da história, a poligamia se fez e faz presente, na África muitas etnias mantém a tradição, na Suazilândia (última monarquia absolutista do mundo, país encravado dentro da África do Sul e fronteiriço com Moçambique) o Rei tem mais de 30 esposas (e todo ano há um festival para escolher mais uma…); nos antigos reinos da região havia desde há muito tempo a figura do “assistente real”, que nada mais era que um “ricardão oficial” que “fazia a manutenção” das esposas que o Rei já não visitava mais com frequência, o detalhe é que uma vez atendida pelo assistente, nunca mais a esposa voltava ao leito real, mas continuava esposa… .

É importante frisar que ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, a poligamia tem regras rígidas que exigem responsabilidade do homem e tem servido para evitar que mulheres e crianças fiquem desprovidas de direitos e dignidade familiar, no ocidente hipocrita o que se pratica é o AMANTISMO…, que é nada mais nada menos, que o relacionamento de um homem com várias mulheres onde apenas uma é  esposa, por vezes constituindo famílias paralelas, mas de forma dissimulada e infâme, mantendo mulheres e filhos ilegítimos na clandestinidade; a lei brasileira por exemplo ampara o filho ilegítimo que tem a paternidade reconhecida legalmente (de forma voluntária ou compulsória), mas não reconhece qualquer direito à concubina de homem já legalmente casado.

Para finalizar deixo uma recomendação para uma leitura envolvente sobre o tema, um dos meus livros favoritos,  o romance  da escritora moçambicana Paulina Chiziane : Niketche, uma história de poligamia (tem na livraria Saraiva e dá para comprar pela Internet), é um livro daqueles imperdíveis que além de desvendar várias facetas do comportamento humano nos faz viajar conhecendo detalhes de outras culturas. ver a resenha em : http://www.irohin.org.br/imp/n10/36.htm