Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


2 Comentários

Censo do Judiciário

20,2x13,1O CNJ-Conselho Nacional de Justiça, inicia hoje o I Censo do Poder Judiciário.

A ideia é poder traçar um perfil mais detalhado dos magistrados e servidores de todos os ramos da justiça brasileira, hoje, apenas os dados numéricos gerais são conhecidos como o número de magistrados e servidores, mas outras informações como sexo, cor, média de idade, escolaridade, etc…, não são conhecidas.

O que pouca gente sabe é que essa acão foi deflagrada a partir de um requerimento ao CNJ feito pela advogada indígena Juliene Cunha em 2010, no qual pedia a adoção pelo Conselho, de  políticas afirmativas para ingresso de índios e negros na magistratura (Cotas), sendo relator do processo, o conselheiro Jefferson Kravchychyn.

O requerimento foi apreciado e o relator concluiu que a matéria exigiria modificação na legislação, e que por obvia ilação a mesma deveria se dar por ação legislativa e não administrativa do CNJ, porém aduziu que para tal era necessário haver antes dados concretos que pudessem ser utilizados para validar a necessidade de ações afirmativas no poder, bem como, balizar as prováveis ações a serem tomadas.

E ai está, o Censo do Judiciário é a primeira etapa desse processo afirmativo no Judiciário.

As ações afirmativas no poder público encontram amparo no jovem ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL (LEI Nº 12.288, DE 20 DE JULHO DE 2010), que entre outras coisas reconhece oficialmente a desigualdade racial brasileira, a obrigação do estado brasileiro em reverte-la e a necessidade do quesito cor constar dos cadastros de atendimento público, de pessoal, etc…, pois de posse de tais dados os diagnósticos de desigualdade e a ações afirmativas necessárias podem ser identificadas e planejadas.

Em tempo…, o STF, na gestão do Ministro Marco Aurélio de Mello, foi o primeiro orgão público a definir cotas raciais em um edital de contratação de mão de obra temporária e especializada.


Deixe um comentário

A força do entusiasmo

Prof. Gretz , foto de divulgação

Prof. Gretz, palestrista motivacional

Ontem dia 18 de junho, foi oficialmente implantada a EASTJAM- Escola de Aperfeiçoamento dos Servidores do Tribunal de Justiça do Amazonas, auditório lotado; após a cerimônia de implantação, magistrados e servidores presentes fomos brindados com uma palestra/show do Prof. Gretz .

O Prof. Gretz é talvez o mais requisitado palestrista motivacional do país,  com  11 livros publicados, mais de 3.500 palestras(inclusive em outros países), 1.200 empresas-corporações/clientes, prêmios e citações/recomendações das principais revistas para o público corporativo do país.

O impacto já começa pelo visual do Professor, cabelos curtos e espetados em um tom claro de roxo/lilás…, um físico incomum para um Sr. de 69 anos e uma disposição e elasticidade que confesso aos 47 já não tenho… ; some a isso um humor escrachado, contextualizado e muito dinâmico, um sotaque característico (um misto de sotaque sulista com "caipira" do sudeste)  além de um excelente "timing" e controle de exposição de um excelente  conteúdo motivacional… .

O "segredo"  do professor foi passado e repassado várias vezes durante a palestra/show, sai com a certeza que entendi o recado…

É isso, se não conhece, vale a pena saber um pouco mais…, visite o site : http://www.gretz.com.br/   recomendadíssimo !!