Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


1 comentário

“Bandido bom é bandido morto” e suas consequências.

Não é a primeira vez que trato do assunto. Correndo o risco de ser lido como “inoportuno”, “desrespeitoso”, “não solidário” é até “cruel”, já inicio lamentando o ocorrido e pedindo desculpas em avanço à quem assim entender, inclusive à amigos e família da vítima. É que certas coisas são melhores entendidas na comoção e nos momentos extremos, e é esse o caso.

Tempos atrás, os formandos de um Colégio Militar da PM em Manaus prestaram homenagem ao “mito” das classes militar e policial, classes em que igualmente boa parte da população de baixa instrução ou mesmo das endinheiradas, grassa o metafascismo e a ideia infeliz de “Bandido bom é bandido morto”. Que ironia, agora um dos muitos estudantes desses colégios perdeu a vida por conta dessa ideia estúpida de justiciamento, tempos atrás dois policiais a paisana da cidade passaram pelo mesmo.

O grande problema dessa ideia estúpida e do rechaço aos Direitos Humanos, é que se estimula uma polícia violenta no geral, mas não apenas, também a uma população “de bem” adepta do justiciamento sumário. Até esse ponto tem gente aplaudindo e dizendo que “é isso ai mesmo, tem que descer a lenha, se morrer é um bandido a menos”, porém muda quando o “justiceiro” descobre (em geral do pior modo) que ele próprio e seus entes queridos também podem de um minuto para o outro serem tratados da forma que tão imbecilmente defendem, principalmente se são “periféricos”, pretos e pardos e/ou visivelmente pobres.

Eventualmente algum branco com pinta de remediado/rico pode até se tornar “suspeito”, mas a esses sempre assiste o benefício da dúvida, estatisticamente a chance de “ser confundido” e de morrer violentamente nas mãos, pés, paus, pedras e balas de uns ou outros é 200% maior para os de outros perfis, ou seja, se não notou há chances de você ter um enorme alvo nas costas … .

É o ponto de “não se enxergar”, achar que não é negro, ou que é claro, remediado, “de bem” ou “temente a Deus” o bastante para não ser confundido…, uma ilusão que atinge muita gente, principalmente os que julgam que a sua virtuosidade é refletida por um paletó, uma bíblia debaixo do braço, um uniforme militar, um carro bom… que uma hora ou outra não estarão envergando… .

Finalizando, se você é destes que defendem “linha dura” e “detesta direitos humanos”, mude enquanto é tempo e ajude a enfraquecer essa situação que coloca você e os seus em constante risco, compartilhe com quem você sabe que pensa assim, se não é destes compartilhe também, uma hora chega em alguém que precisa refletir e mudar.


2 Comentários

O douradinho…

Reconhecimento é sempre uma coisa boa…, nos indica que o nosso trabalho / dedicação surte algum efeito e nos anima a prosseguir (principalmente quando a missão não é das mais fáceis), já tinha recebido nos tempos de SP, um reconhecimento público oficial , aqui no Amazonas  o de uma de entidade privada (FMF), mas depois de tantos anos  participando de eventos do poder público e vendo  tantas homenagens e reconhecimentos à  companheiros de luta (alguns conhecidos e próximos) , bem como também  à  “ilustres desconhecidos” dos quais nunca tinha ouvido falar antes e nunca mais ouvi falar depois)  eu nem lembrava que  eu mesmo nunca tinha em minha trilha amazonense, recebido oficialmente um instrumento desses… ; sem “egotrip ” 🙂  mas não poderia  deixar de mostrar para o mundo o “douradinho”… 🙂 .


Deixe um comentário

Pr. Malafaia é declarado ‘persona non grata’ pela Câmara de São Luis

Pr. Silas Malafaia

Achei foi é bom… :-),  além de não levar o título de cidadão ludovicesnse (de São Luis do Maranhão) o midiático  pa$tor  acabou levando o de “Persona non grata”,  após perder a compostura xingando vereador  que  se posicionou contra a homenagem por considerá-lo homofóbico…, tomara que a moda pegue e se espalhe à outros arautos da intolerãncia disfarçados em pele de cordeiro (ou melhor de pastor…) :-).

vide mais detalhes: http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/ma/pastor+chama+vereador+de+vagabundo+e+e+declarado+persona+non+grata/n1597159430354.html