Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


Deixe um comentário

Farisaísmo & hipocrisia

fariseus-de-rondônia

Rolando ai pela web postagens sobre um suposto suicídio cometido por marido após ficar sabendo que a mulher o traia com pastor casado da igreja.

Primeiro deixar registrado que o fato de estar fazendo essa postagem não tem nada a ver com a motivação sensacionalista e até mesmo “vingativa” ou constrangedora das postagens que estão rolando por ai.

Depois dizer que essa questão “suicídio do marido” é óbvia pura invenção e aumento da história, não há registro algum de que a mulher fosse casada, não há fotos dos dois juntos, não há citação do nome do suicidado e  não há notícias sobre o suicídio que vinculem a pessoa que aparece enforcada com o caso em questão, portanto entra para o rol das e-farsas… .

Porém o vazamento da foto comprometedora, a identidade dos envolvidos (a cantora “evangélica” e o ex-pastor casado) são extremamente palpáveis, não deixando muitas dúvidas.

Não é nosso interesse “sensacionalizar” e nem expor pessoalmente ninguém, por isso não citamos nomes e nem as imagens sem antes “pixelizar” os rostos (se bem que não adianta muito, já que a coisa caiu na rede e não é nada difícil ter acesso aos dados e fotos sem proteção), da mesma forma, não se faz crítica da sexualidade, do fato de registrar a intimidade e nem da relação extra-conjugal, isso é problema de cada um e coisa comum.

Porém, o que não podemos deixar de fazer é a crítica ao farisaísmo e hipocrisia, com que pessoas que se colocam como “moralmente superiores”, fazem questão de exacerbar uma imagem pública contrária à realidade de suas práticas, que contrariam postulados morais e religiosos que deveriam aceitar e seguir já que se colocam como “ovelhas e pastores”,  nossa crítica não é direcionada especificamente às pessoas dos envolvidos, mas a toda uma legião de hipócritas que fingem para si, para os “irmãos”, para a sociedade… e que pior ainda, adoram “apontar o dedo” criticando os que humanamente tem vícios, paixões e comportamentos assumidos ou discretos, mas pelo menos não se colocam como “ungidos” e de “moral abençoada”.

Já que gostam tanto de citar a Bíblia, vai ai uma citação oportuna : “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia. Assim, também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas interiormente estais cheios de hipocrisia e de iniqüidade.” Mt 23:27-28

 


Deixe um comentário

Kaká e o "álibi evangélico"

A recente polêmica envolvendo o comentarista Juca Kfouri e o jogador KaKá , merece um post…

Entre os líderes das grandes igrejas neopentecostais a prática do "álibi evangélico" já existe faz tempo…, todas as vezes que surge uma crítica contundente, uma denúncia, uma prisão… lá vem o "álibi evangélico" , a coisa vira "perseguição religiosa",  logo alguém lembra  um versículo bíblico como : “E até pelos pais, e irmãos, e parentes, e amigos sereis entregues; e matarão alguns de vós. E de todos sereis odiados por causa do meu nome” (Lucas 21.16-17), obviamente em uma leitura completamente fora de contexto… , se estivéssemos falando da opção pela fé cristã em um país onde  a Sharia (conjunto de leis que regem a vida do muçulmano) é inclusive a lei do estado, a coisa era outra…, em um um país onde não se consegue andar 2 ou 3 quarteirões sem topar com algum templo evangélico e não se consegue zapear a TV aberta por 3 canais seguidos sem topar com um "telepastor" essa "vitimização" chega a ser ridícula…  .

Ainda não vi, mas não tarda a aparecer alguém para levantar a tese que a população carcerária é majoritariamente "evangélica" e que é por pura  "perseguição religiosa"  que eles estão lá (ou não saem de lá…) .

Tempos atrás estava em uma das varas criminais do fórum onde trabalho e chega um cidadão que se apresentava para uma audiência em que teria o processo suspenso (grossus modus  é um "acordo judicial" em que o acusado se compromete a "não aprontar" e  a se apresentar de tempos em tempos, com isso evita a prisão), o tipo com "pinta de meliante" o corpo todo tatuado (e não eram tatuagens "artísticas", eram daquelas monocromáticas e "temáticas" que dão medo só de olhar…), trazia para a audiência um bíblia nas mãos  e  vestia uma camiseta do "exército do senhor" … , as condições jurídicas lhe amparavam, mas "só para garantir" não dispensou o "álibi evangélico"… .

O interessante é ver que muitos dos que se dizem perseguidos pela "intolerância religiosa"  tem histórico de intolerância para com outras religiões, vide o caso do ex-bispo Crivella da IURD ex-candidato a prefeito do Rio de Janeiro que antes de reclamar de  "intolerância e preseguição" não teve o menor pudor em fazer um vídeo desancado de uma só vez várias religiões vide : http://www.youtube.com/watch?v=RDXqJ3Jhbwo ; no futebol tivemos pouco tempo atrás o emblemático caso dos "meninos do Santos" (Robinho, Neymar, Ganso e Brum) que se recusaram a descer do ônibus em uma visita a um lar espírita para crianças com paralisia, só depois da verdadeira intolerância desmascarada e do "filme queimado" é que em outra oportunidade fizeram a visita para tentar reverter a péssima imagem deixada… ; não vou nem falar na diuturna "malhação" feita  por  pastores através de todos os meios (incluindo concessões públicas de difusão) que se faz em cima principalmente das religiões de matriz africana, em um acintoso desrespeito a Constituição e leis anti-discriminação.

Até o casal de bispos lideres da Igreja Renascer (da qual Kaká detém o título de pastor) presos após pegos em delito criminoso em entrada nos EUA (por sinal um "país protestante") já sacaram do tal álibi… .

Não sou a favor de qualquer tipo de "perseguição" e  intolerância , mas aguentar o proselitismo, o "farisaísmo", hipocrisia e o "inversionismo"  que anda grassando por ai é de lascar…


2 Comentários

A hipocrisia e o fim da prisão especial…

Não é de hoje que a demagogia política e o superego hipócrita das classes média e alta, tentam criar ou apoiam medidas que aos olhos dos menos avisados parecem "democráticas",  "igualadoras"  e que por isso tem grande apelo popular.

Acontece que muito do que se apresenta ou se defende ou é mera "pirotecnia política" sem qualquer efeito prático, ou na contramão do que parece, acaba por prejudicar os mais humildes (ou de origem mais humilde) sem contudo atingir igualmente os tradicionalmente poderosos, é o caso do projeto de lei em tramitação no Congresso nacional que acaba com a PRISÃO ESPECIAL para portadores de diploma superior, sem contudo acabar com o privilégio para políticos e outras autoridades…

A máxima de que no Brasil prisão é feita para os 3 Ps (preto, pobre e puta) não existe à toa…, é claro que pessoas fora desse perfil também vão parar na prisão, a questão é que essas em geral  além de serem minoria…  quando presas não ficam por muito tempo detidas..,  boa parte aliás  fica muitíssimo pouco tempo na delegacia, não chegando nem a ir para o xadrez da mesma (e isso mesmo sem curso superior),  os poderosos e apaniguadas sempre acabam "cavando" uma situação  "especial não formalizada" pelo curtíssimo período que permanecem detidos…

Quando o livramento é um pouco mais demorado e o encarceramento temporário/provisório se torna inevitável, via de regra assistimos poderosos e apaniguados, por "obra e graça de muito bons advogados" conseguirem ir parar em quartéis da PM ou celas "especiais" de unidades das policias civil ou federal…, a questão do diploma superior ai se torna mero detalhe, pois possuindo-o ou não, a manutenção da "prisão especial" acaba sendo "justificada" pela "iminência de morte" ou "impossibilidade de manter a integridade física" dos presos em situação de prisão comum; saúde fragilizada e "status" de autoridade ou de "ex-autoridade" também garantem a diferenciação prisional, coisa que "consuetudinariamente" não ocorre com quem apesar de correr os mesmos "riscos" não tem a situação  "naturalmente privilegiada" .

A prisão especial para portadores de diploma superior foi criada em uma época em que ter curso superior e fazer parte da elite tradicional era uma "sobreposição prática", ou seja, era uma forma de justificar oficial e legalmente uma diferenciação que sempre ocorreu na prática e "extra-formalmente", uma forma de garantir alguns privilégios caso "o poder pessoal" não fosse capaz de evitar o encarceramento (e é importante lembrar que a regra não vale após sentença condenatória transitado em julgado e recursos possíveis esgotados, só para detenção, prisão temporária/provisória).

Quanto a constitucionalidade e "justeza" da prisão especial para portadores de diploma superior na forma da lei, creio que são sim corretas, pelos seguintes motivos :

I – Pela doutrina sobre igualdade e discriminação : " Celso Antônio Bandeira de Mello, por sua vez, estabeleceu critérios para a identificação do desrespeito à isonomia. Para ele, a discriminação só é legítima em face de três elementos:

a) existência de diferenças nas situações de fato a serem reguladas, pelo Direito;

b) adequação (correspondência) entre o tratamento discriminatório e as diferenças entre as situações de fato;

c) adequação (correspondência) entre os fins objetivados pelo descrímen e os valores jurídicos consagrados pelo ordenamento jurídico.

Dessa forma, só deverá ser invalidada a discriminação que – criada pela própria lei ou ato administrativo – não reflita uma diferença real no mundo. "

Ou seja, a EDUCAÇÃO É uma diferença no mundo real, tal diferença importa em diferenças e fatores comportamentais, de sociabilidade, periculosidade, ressocialização, etc…, que devem ser levadas em conta para que não seja irremediavelmente prejudicada a vida de quem ainda não foi formal e definitivamente condenado, as probabilidades de  não denúncia pelo MP, absolvição ou transação penal (penas alternativas), são de fato muito maiores para pessoas com um perfil educacional superior.

II- Prisão é uma situação de excepcionalidade, só deve ser aplicada nos casos de necessidade,  garantidos a ampla defesa e julgamento justo; como exposto no item anterior o portador de diploma superior tem um perfil  social e criminal diferenciado da maioria dos criminosos comuns e principalmente dos criminosos costumazes…, infelizmente as condições comuns de prisão encontradas hoje no Brasil, em geral não garantem dignidade humana e muito menos colaboram para ressocialização, muito pelo contrário…; sendo assim o encarceramento deve ser evitando ao máximo… e quando inevitável, deve sim levar em consideração as diferenças formais e materiais  dos encarcerados, como não misturar presos provisórios com presos condenados, presos "políticos" com presos comuns, homens com mulheres, presos civís com presos militares, oficiais com praças, autoridades com pessoas "comuns", maiores de idade com menores, presos saudáveis com presos "doentes" e por ai vai…, o diploma superior é sim um diferencial real (principalmente quando ainda não há condenação…) .

Por fim, lanço uma observação , uma resposta e uma hipótese :

Hoje a inclusão social e universitária está levando para as universidades quem antes não estava lá,  os 3Ps (pretos, pobres e putas)  com diploma universitário já não são coisas tão raras de se ver…, mas mesmo assim continuam a ser "alvos preferenciais" dos "equívocos", intolerância e arbitrariedades em se  tratando de casos de prisão.

Pergunta:  por qual motivo, só agora é que políticos e "a elite"  resolveram "achar" que a prisão especial para portadores de diploma superior é "imoral", "desigual" e "inconstitucional" ????

Hipótese : Talvez pelo mesmo motivo que alegam ao tentarem também impedir que os 3Ps pelo menos cheguem em massa à universidade… (via cotas sociais, sócio-raciais e AA´s como o PROUNI);  talvez por "COINCIDÊNCIA"  as duas iniciativas anti-AA e para o fim da prisão especial para portadores de diploma, sejam patrocinadas pelo partido DEMOcratas…, eles  (que assim como a "elite  branca de olhos azuis brazuca" ) que raramente são presos  e quando inevitável obtem "prisão especial extra-formal", não querem arriscar ter que "dividir espaço e recursos" com qualquer um dos 3Ps… (mesmo os que tenham curso superior…) ,  como já disse um pensador,  é "mudar" para que nada mude… .