Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


Deixe um comentário

Festival de Parintins 2016

Parintins 2016

Começa hoje  os 3 dias da  maior festa popular do Brasil depois do Carnaval,  a 51ª edição do Festival folclórico de Parintins, no interior do Amazonas e televisionado para o mundo todo…

A disputa dos boi-bumbás Garantido (boi branco com um coração na testa, representado pela cor vermelha)  e Caprichoso ( boi preto com uma estrela na testa, representado pela cor azul)  em apresentações magníficas atrai visitantes do Brasil e do mundo todo.

Para saber mais: http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/index.php?option=com_content&view=article&id=879:bois-bumbas-de-parintins-amazonas-caprichoso-e-garantido&catid=37:letra-b


Deixe um comentário

A festa da menina morta, filme brazuca, rodado no Amazonas.

A Festa da Menina Morta-banner

Pode ser que eu não seja o único…, mas morando no Amazonas há mais de duas décadas,  apreciador de filmes brasileiros e ligado no que anda acontecendo pela mídia, fui pego de surpresa ao encontrar no Netflix um filme de 2008  DO QUAL NUNCA TINHA OUVIDO FALAR…, chamado A FESTA DA MENINA MORTA, primeira direção do Matheus Nachtergaele e rodado na cidade de  Barcelos-AM em 2008, com um elenco “da pesada” de fama nacional (Daniel de Oliveira, Jackson Antunes,Juliano Cazarré, Dira Paes, Cássia Kiss, Paulo José)  e atores amazonenses ( Edinelza Sahdo, Rosa Malagueta, Mendes, Papaguara e Auxiliadora Matos, Conceição Camarotti e Laureane Gomes, que por sinal deram um show de interpretação além de figurantes de Barcelos).

O filme teve premiações em importantes festivais como Cannes, Gramado, Rio, Chicago, além é óbvio do Amazonas Film Festival… 

Gostei MUITO do filme…, quem não gostou provavelmente é porque só curte “blockbuster” ou filmes brasileiros lépidos e ambientados no  eixo “maravilha” do Brasil…, esse filme tem que ser visto com um “olhar antropológico”, quem é da Amazônia e especialmente do Amazonas vai reconhecer de imediato muito da própria identidade e vivências regionais, a atuação dos atores “regionais”  é um show e dá um molho diferente ao que se tem com a atuação dos “nacionais” , a estética do filme é bonita, planos “calmos” , fotografia de primeira, a história é muito legal, e ainda do ponto de vista “antropológico” é interessante ver as relações entre as personagens, o surgimento e adaptações de uma tradição místico/religiosa, a forma de habitação (super realista) comum nas periferias das cidades da região e nas áreas ribeirinhas, a ligação estreita  do cotidiano com os rios, expressões idiomáticas locais, o vestuário característico…, enfim, o filme mostra um Brasil que a maioria do Brasil desconhece e em um ritmo compatível com a percepção de quem vive nele,  conheço relativamente bem a cidade onde foi filmado (Barcelos) onde estive em duas oportunidades e andei a cidade toda, não é tão pequena e limitada quanto o filme faz parecer (o que é um mérito, já que parece ser uma outra localidade bem mais isolada e distante, exceto para quem conhece a cidade).

Não vou linkar o trailler pois ele estranhamente não faz jus ao filme… .

O filme está disponível na Netflix. 


Deixe um comentário

Adeus Jair !

Tristeza, lá se foi a simpatia e bom-humor contagiante do grande Jair Rodrigues, daqui para frente só os registros de sua obra, que Oyá o conduza a bom lugar no Orum…. Para relembrar, um momento muito significativo de quem além de grande representante da MPB é considerado pela juventude como o precursor do RAP no Brasil :