Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


Deixe um comentário

Adeus Jair !

Tristeza, lá se foi a simpatia e bom-humor contagiante do grande Jair Rodrigues, daqui para frente só os registros de sua obra, que Oyá o conduza a bom lugar no Orum…. Para relembrar, um momento muito significativo de quem além de grande representante da MPB é considerado pela juventude como o precursor do RAP no Brasil :


Deixe um comentário

Adeus ao Emílio

Com o LP (Viníl) de minha coleção,  Aquarela Brasileira 2  de 1989

Com o LP (Viníl) de minha coleção, Aquarela Brasileira 2 de 1989

Ontem no noticiário nacional, a morte aos 66 anos do grande cantor Emílio Santiago esteve em todas as pautas; infelizmente não deu para eu escrever nada ontem mesmo, porém não poderia deixar de dar a minha palavrinha.

Apesar de não ser exatamente um “Super Fã” do Emílio Santiago (mas conheço quem era, como o nosso amigo Valdemir, que não só era fã como “manda” muito bem fazendo “Covers” do Emílio quando tem oportunidade), como grande parte dos brasileiros, admirava o seu talento e performances, muitos de seus sucessos embalaram momentos importantes de nossas vidas. Confesso que o cantor não estava no meu “playlist” atual e frequente, mas já esteve,  e eventualmente revisando minha coleção de vinís um flashback era inevitável :-).

Havia quem o definisse como “sambista”, mas acho que ele suplantou de muito esse “limíte”, era em verdade um “Crooner” (talvez o último em atividade) que dava às suas interpretações (inclusive de sucessos ja consagrados por outros cantores) em vários estilos musicais, um swing, um “molho” especial , com sua voz encorpada e maneirismos vocais.

Até em bincadeirinhas de “advinha o que é “, o cantor apareceu, quem não lembra daquela inocente pegadinha ? , ” – O que é um pontinho preto no meio do milharal ? , – é um ‘ Milho Santiago’ ”  🙂 .

Pois é…, mais uma estrela referência para minha geração e outras que “muda de andar”, que Oyá o conduza a bom lugar no Orum.


Deixe um comentário

Adeus Makassa !

Adeus Makassa

Com o CD “As melhores de Roberto Makassa”

Notícia chata agora à noite, li na versão online do Jornal (que só sai à tarde), faleceu o cantor Roberto Makassa, pernambucano há muitos anos radicado aqui em Manaus. Conheci o Makassa na época em que ele cantava lá no Riacho Ecológico (lá pelas bandas de 95/96), vozeirão inconfundível gostava dos bolerões (mas passeava pelas músicas românticas de Roberto Carlos e outros, além de uns bregões e um “lambadeado” de vez em quando), sucessos que ficaram  consagrados e para sempre linkados com suas interpretações magníficas como “Verônica” e  “Linda é Você” , “Estela” ou “Meu Grito” entre tantas, ficou famoso nacionalmente quando fez imenso sucesso como calouro no já lendário “Programa do Bolinha”, recebeu de Roberto Carlos o envaicedor elogio de ter “A melhor voz do Brasil”, era também conterrâneo e contemporâneo de Reginaldo Rossi nas noites recifenses dos idos da Jovem Guarda.

Nos últimos anos foi acometido por uma cegueira, complicações com  diabetes, fez cirurgias e lutava contra um câncer, ficou nos palcos enquanto pode, vê-lo cantar em tais condições era uma lição de vida, mesmo com toda a adversidade mantinha o profissionalismo a simpatia e bom humor costumeiros.

Tenho algumas histórias curtas sobre o Makassa,como da vez em que eu “testando a popularidade” apostei com alguém que conseguiria ir a um lugar em Manaus aonde absolutamente ninguém me conhecesse,  escolhi o “Pau Ôco” (um bregão em um “banho” no ramal do brasileirinho, distante e onde eu nunca tinha ido), mal deu tempo de passar da entrada :-), do palco fui “saudado” com um “Bem-vindo Professor !!!!) pelo Makassa que estava começando sua apresentação. Tinha também uma brincadeira que eu sempre fazia com ele, uma vez ele havia cantado uma música do Nelson Ned no Riacho Ecológico, e escrachado como era cantou de joelhos (fazendo uma alusão ao tamanho do “grande” Nelson Ned (que para quem por ventura não era dá época e não conheceu é Anão…)), depois dessa sempre que o encontrava pedia para cantar a tal música (mas de joelhos :-)), ele sempre caia na gargalhada e falava, “Pô ! mas tu não esquece disso hein Professor ! ?, Nos últimos tempos cantou bastante no Festa Clube e mesmo depois de cego, bastava passar ao largo e soprar  “Makassa, aquela lá, mas de joelhos…”, para ele responder animadamente entre gargalhadas ” Professor !!! “.

Que descanse em paz depois de tanto sofrimento, e na minha fé que Yansã (guia dos mortos até o Órun, o “outro mundo”) conduza seu espírito à bom lugar .

Valeu Makassa !

Abaixo um vídeo de uma de suas apresentações no FESTA club cantando “Estela”


Deixe um comentário

Adeus, Wando !

A morte do cantor Wando esta manhã, é a notícia de repercussão nacional popular do dia.

Apesar de não ser exatamente um “fã” do Wando,  não dá para negar a importância que ele teve na MPB; quem é o adulto no Brasil que não conhece as suas músicas , ou já não dançou ou cantarolou “Você é luz, é raio, estrela e luar…” (Fogo e Paixão) ???.

Wando foi um dos pioneiros do estilo “brega-sexy-romântico-safado”,  longe de ser um “galã”, conquistou (e conseguiu manter) um imagem folclórica de “sedutor-bom-cafajeste” (que rendeu  e eternizou a famosa prática “histérica-safada” de fãs  atirando calcinhas  no palco),  sua  carreira teve  altos e baixos,  mas Wando sai da vida como um dos cantores mais  simpáticos e queridos do Brasil.