Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


Deixe um comentário

Até tu A Crítica ??? ou Quando o HOAX sai das redes e passa para o papel jornal

hoaaaxx

Indignado com a forma ao mais puro estilo “marrom” com que o conceituado Jornal amazonense A Crítica, “requentou” e publicou uma das mais vis campanhas de reacionarismo e desinformação correntes nas redes sociais, o hoax contra o auxílio-reclusão.

Com estardalhaço e manchete em nada compatível com uma prática jornalista responsável, a publicação se utiliza de termos incorretos e um “lied” que induz o leitor a interpretação errônea e um posicionamento equivocado, não obstante no texto da matéria se faça uma explicação mais coerente, porém insuficiente para que o leitor desinformado compreenda plenamente a questão.

Lei que dá direito a salário de até R$ 971,78 para presidiários gera polêmica em Manaus

O benefício que é destinado aos detentos do regime fechado e semiaberto gera insatisfação nas ruas e já é alvo de proposta no Senado Federal para que seja extinta”

Sinceramente…, é complicado ver um jornal de tradição e grande circulação pautar um velho HOAX de rede sociais, não como crítica, mas como algo de valor jornalístico e principalmente merecedor de consulta popular; quatro anos atrás escrevi sobre esse assunto aqui mesmo no blog: Auxílio Reclusão: se indignar ou entender ? .

Nesse ritmo já podemos esperar outros “clássicos” da boataria cibernética transformados em “notícia”.


2 Comentários

Que pena Valdir…

Como a maioria dos trabalhadores de Manaus (quiça do Brasil… :-)) , costumo começar o dia ouvindo rádio enquanto me arrumo para ir trabalhar e no carro a caminho do serviço, em casa faço um “zap” entre várias estações e por vezes ouço o sempre animado e divertido Valdir Correia (o garotinho) da Difusora do Amazonas.

Mas não gosto nada quando ouço (em qualquer lugar) posicionamentos “endireitados” e equivocados com relação a questões que envolvem os Direitos Humanos e Cidadania (em suas mais variadas sub-temáticas); coisa bem ao estilo de conhecidos apresentadores que capitalizam audiência (em geral de pessoas simplórias e mal informadas) em programas “marrons” vociferando contra  os “descasos do poder público” a bandidagem e  principalmente contra  “o pessoal dos Direitos Humanos” , alegando que estes “defendem bandido” e o batido discurso relacionado.

Essa não é  linha do Programa  do Garotinho, que como todo mundo tem direito a expressar sua opinião pessoal;  porém hoje  fiquei um tanto decepcionado ao ouvir o Valdir falando contra a aprovação na Câmara dos Deputados  de projeto em que os presos condenados podem fazer remição de pena (redução) se estudarem (hoje a lei prevê remição por trabalho: um dia de redução para cada dia trabalhado), pelo projeto aprovado para reduzir um dia da pena, o preso deverá estudar  no mínimo 12 horas, divididas em três dias (ou seja, 4 horas por dia), de quebra o Valdir aproveitou para fazer  levemente  o link   com outra posição recionária em relação ao auxílio-reclusão (benefício previdenciário pago às famílias de presos de baixa renda contribuintes da previdência social, durante o período de prisão), chegando ao cúmulo de sugerir que quem votou a favor da lei deve ter parentes bandidos e presos… .

Não estou com muita paciência para retomar o assunto agora ( mas tempos atrás escrevi um post sobre auxílio-reclusão , visitem e outro sobre egressos do sistema prisional também pertinente ).

O importante é lembrar que que há três tipos de visão com relação à questão de presos e egressos dos sistemas prisionais  :

1 -Há os que querem punição  para os criminosos nos limites da lei e a ressocialização dos egressos.

2- Há os que querem  meramente punição (e  se possível eliminação dos criminosos da sociedade), mesmo que a margem da lei…

3-  Há os que querem VINGANÇA , ELIMINAÇÃO e se possível estender a punição aos familiares do criminoso…

Acredito que qualquer pessoa com razoável discernimento sabe que  tirando uma muito pouco provável “revelação de cunho divino/espiritual de primeiro grau”,  a única coisa capaz de mudar uma pessoa e seu destino (e essa bem mais fácil de acontecer)  é a EDUCAÇÃO …;  e que se o tempo de  prisão for aplicado em coisas úteis  e (como por exemplo estudar) a ressocialização aumenta e a reincidência  diminui muito;  pena mesmo que o Valdir não saiba ou não concorde com isso…; por um momento pensei que ia ouvir a frase bordão de um falecido apresentador do estilo  “policial anti-DH”  manaura ;  que dizia “Bandido bom, é bandido morto” (o difícil hoje tá em saber quem é  ‘bandido’ mesmo ou deixa de ser 🙂 , na dúvida ou não…  sempre  seria melhor deixar a Justiça fazer seu trabalho em consonância com os DH…)