Blog do Juarez

Um espaço SELF-MEDIA


4 Comentários

Os comedores de banana e o antiracismo imbecil

Primeiro se veste de macaco, depois come banana...

Primeiro se veste de macaco, depois come banana…

Mais perigoso que o racismo declarado, é o meta-racismo (racismo cínico travestido de combate ao racismo, mas que tem como objetivo real manter o status quo inalterado), porém, pior é quando a inconsciência e ignorância dos que não conhecem ou estudam com maior profundidade a questão racial e do racismo, faz com que se metam a palpitar e até a fomentar atos que reputam como “antiracistas” mas que na realidade são um tremendo “fora” ou “tiro no pé” que acaba por favorecer os interesses meta-racistas ou mesmo os declaradamente racistas; é exatamente o que está acontecendo agora com essa campanha “viral” iniciada pelo Neymar  #somostodosmacacos … .

O simples fato de ter alta adesão de não ativistas e principalmente dos anti-ativistas (vide a turma dos neo-democratas-raciais e anti-cotas, seguidores da lógica “kameliana”  e “magnoliana” e dos articulistas da revista Veja e da mídia má) já serve para demonstrar que tem alguma coisa errada com essa campanha.

Qualquer um com algum conhecimento mais aprofundado da temática, sabe que juntar “negros”, macacos e/ou bananas, tem por essência reforçar um dos pilares do racismo, jamais combate-lo…,  nenhum dos brancos que aparecem com bananas se colocando como “antiracistas”  via #somostodosmacacos, foi assim chamado e associado (com ou sem banana) e nunca serão…, e nenhum racista deixará de usar a ofensa tradicional e exclusivamente aplicada a negros por causa disso, e coitados dos negros inconscientes que embarcarem nessa e registrarem seu momento banana nas redes sociais…,  os racistas vão se rasgar de tanto dar risada dos que macacos se assumirem… .

Quanto ao Neymar e outros jogadores negros milionários ou artistas  idem, que nem se enxergavam como negros (e de repente se espantaram em receber racismo 😉 ) ou se enxergando acreditavam na falácia de que “o preconceito é social não racial”, sendo totalmente alienados com relação ao racismo e suas reais características, a partir de suas “cercas de jurubeba” (expressão nortista para “blindagem” / isolamento em relação a realidade e grupos de convívio hostis), lembram do Ronaldo “fenômeno” ?, que perguntado sobre racismo no futebol europeu, respondeu,  – “é terrível mesmo, até EU QUE SOU BRANCO, sofro…”, mais inconsciente que isso tá difícil….;   não é de se admirar que enxerguem que a ideia de se vestir de macaco não tenha nenhuma consequência, ou que “comer a banana”  e  ignorar e “zoar” os racistas a partir de atitudes do tipo tenha alguma efetividade antiracista.

Só tem duas coisas que param um racista consciente, execração pública direta e punição exemplar, para os inconscientes talvez ações didáticas sérias que os façam refletir e mudar a mentalidade, mas nenhuma delas está encerrada na baboseira do #somostodosmacacos ,  a minha  hashtag é #NaoSouMacaco.

Tem gente que só deveria jogar futebol ou atuar na sua área profissional pois “calado é artista”, falando ou “agindo” contra o racismo só dá “bola fora”…  .

Ah! em tempo, falar o que dê uma pessoa negra destas ??? (o mesmo “amigão” do Neymar que acha legal brincar de macaco… )

Alexandre Pires

Alexandre Pires


9 Comentários

Reinaldo, Demétrio e o Coronel Venâncio…

fotomontagem a partir  de imagens do blog do Gerald Thomas; Jornal Opção Extra e divulgação "Besouro, o filme"

Em primeiro lugar não é meu costume nem acho muito legal "discutir pessoas" mas sim ideias…, só que determinadas ideias estão tão "personificadas" em algumas pessoas e personagens que na prática fica difícil discutir pessoa e ideia dissociadamente… 

Das pessoas acima duas são reais e  bem conhecidas na mídia brazuca, outra é um personagem de ficção, o "Coronel" Venâncio, grande vilão do recém-lançado longa metragem de ação brasileiro  "Besouro, o filme" (que já foi alvo de post aqui no blog) .

Mas o que eles tem em comum ?,  que mereça um post, artigo ou coisa que o valha… ? ; vamos ver :

1- O óbvio gosto por chapéus, claro que não "chapéus comuns", são chapéus caros, "de classe" , "certinhos" , de abas duras e colocados à moda dos velhos "Coronéis"  de engenho, seringais, cafezais, plantações de cacau … .

2- Talvez não por coincidência, representam justamente  as ideologias das classes  mais abastadas dessa "terra brazilis" e dos "aspirantes do andar de baixo" ( a classe média alta) .

3- Fazem discurso META-RACISTA (aquele discurso que parece "bonzinho", preocupado com a "ordem"  mas que tem como objetivo apenas manter o Status-Quo, embarreirando avanços dos "outros" ) enquanto fora de público ninguém sabe ao certo como pensam, o que falam e como agem…, bom, pelo menos o Coronel do filme nós sabemos… ).
 

As idéias e métodos das pessoas (conhecidos anti-AA, anti-cotas e reacionários) e  da personagem  parecem se mesclar de forma harmoniosa…, proximidade com o poder, truculência verbal em uns e truculência física em outro, uso de "capangas negros para atirar em outros negros ", pose pública de "bom moço" em todos os casos…, negros sendo prejudicados em todos os casos…, apelo a deputados que podem dar uma "forcinha na capital" corroborando com seus intentos nocivos a liberdade e igualdade não apenas formal mas sim material… , enfim .

[ironic  mode on ]  Mas duas coisas estão provadas…, ninguém é de todo mau  e  efetivamente temos sim "igualdade" no Brasil, afinal todos gostamos e podemos usar chapéus….   [ironic mode off] ,  ( claro que o meu, ao contrário dos "coronéis", remete a uma coisa mais "boêmia" , "sedutora" [vide a lenda do boto amazônico] ou mesmo de espiritualidade genuinamente popular e brazuca [vide o  "Seu Zé Pelintra", entidade festejadíssima na Umbanda…]  )  , de qualquer forma já é um "bom começo"  …  .


9 Comentários

Reinaldo, Demétrio e o Coronel Venâncio…

fotomontagem a partir  de imagens do blog do Gerald Thomas; Jornal Opção Extra e divulgação "Besouro, o filme"

Em primeiro lugar não é meu costume nem acho muito legal "discutir pessoas" mas sim ideias…, só que determinadas ideias estão tão "personificadas" em algumas pessoas e personagens que na prática fica difícil discutir pessoa e ideia dissociadamente… 

Das pessoas acima duas são reais e  bem conhecidas na mídia brazuca, outra é um personagem de ficção, o "Coronel" Venâncio, grande vilão do recém-lançado longa metragem de ação brasileiro  "Besouro, o filme" (que já foi alvo de post aqui no blog) .

Mas o que eles tem em comum ?,  que mereça um post, artigo ou coisa que o valha… ? ; vamos ver :

1- O óbvio gosto por chapéus, claro que não "chapéus comuns", são chapéus caros, "de classe" , "certinhos" , de abas duras e colocados à moda dos velhos "Coronéis"  de engenho, seringais, cafezais, plantações de cacau … .

2- Talvez não por coincidência, representam justamente  as ideologias das classes  mais abastadas dessa "terra brazilis" e dos "aspirantes do andar de baixo" ( a classe média alta) .

3- Fazem discurso META-RACISTA (aquele discurso que parece "bonzinho", preocupado com a "ordem"  mas que tem como objetivo apenas manter o Status-Quo, embarreirando avanços dos "outros" ) enquanto fora de público ninguém sabe ao certo como pensam, o que falam e como agem…, bom, pelo menos o Coronel do filme nós sabemos… ).
 

As idéias e métodos das pessoas (conhecidos anti-AA, anti-cotas e reacionários) e  da personagem  parecem se mesclar de forma harmoniosa…, proximidade com o poder, truculência verbal em uns e truculência física em outro, uso de "capangas negros para atirar em outros negros ", pose pública de "bom moço" em todos os casos…, negros sendo prejudicados em todos os casos…, apelo a deputados que podem dar uma "forcinha na capital" corroborando com seus intentos nocivos a liberdade e igualdade não apenas formal mas sim material… , enfim .

[ironic  mode on ]  Mas duas coisas estão provadas…, ninguém é de todo mau  e  efetivamente temos sim "igualdade" no Brasil, afinal todos gostamos e podemos usar chapéus….   [ironic mode off] ,  ( claro que o meu, ao contrário dos "coronéis", remete a uma coisa mais "boêmia" , "sedutora" [vide a lenda do boto amazônico] ou mesmo de espiritualidade genuinamente popular e brazuca [vide o  "Seu Zé Pelintra", entidade festejadíssima na Umbanda…]  )  , de qualquer forma já é um "bom começo"  …  .


2 Comentários

A cara-de-pau meta-racista dos neo-democratas-raciais

Antes de iniciar …, um lembrete :

  • Constituição Federal de 1988  – Art. 5º, IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato; [..] IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença .
  • A LEI Nº 9.610, DE  19  DE FEVEREIRO DE 1998 (Lei do direito autoral) – Art. 46. Não constitui ofensa aos direitos autorais:  I – a reprodução: a) na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos;[..] III – a citação em livros, jornais, revistas ou qualquer outro meio de comunicação, de passagens de qualquer obra, para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor e a origem da obra;

Isso posto… vamos ao que interessa .

Imagem "Lobo em pele de cordeiro" linkada de gifbn.com

Impressionante a desfaçatez  meta-racista dessa turma que se diz "preocupada" com o direito à igualdade,  com o respeito à Constituição, com  a democracia e em evitar "racialismo", "racialização", "racismo as avessas" ou "divisões perigosas", a quem tenho costumeiramente me referido como neo-democratas-raciais.

Abaixo  parte da descrição e "regras" do blog "contra a racialização do Brasil "   que abriga alguns dos "expoentes" da luta contra as Ações Afirmativas para o equilíbrio da histórica e comprovada desigualdade social com recorte "racial" brasileira.  :

" Quem somos

.
Este é um blog destinado à defesa de duas ideias inseparáveis. A primeira: o racismo é uma chaga intolerável, que diminui e desumaniza os seres humanos. A segunda: a doutrina racialista, expressa no projeto de criação de leis raciais, degrada a democracia, oficializa o mito da raça e, voluntariamente ou não, estimula o racismo.

Nossas ideias estão expostas em dois documentos que inspiraram a criação deste blog: a Carta Pública ao Congresso Nacional de 30 de maio de 2006 (veja aqui) e a carta ao STF intitulada Cento e Treze Cidadãos Anti-racistas Contra as Leis Raciais, de 21 de abril de 2008 (aqui).

Este é um blog coletivo e aberto a adesões e contribuições. É feito por cientistas políticos, antropólogos, sociólogos, juristas, historiadores, geneticistas, biólogos, médicos, intelectuais e ativistas de movimentos sociais. Coletivo não significa anônimo. Nossos nomes aparecem nos posts que não têm links para fontes externas.  1(grifo nosso)

Este é um blog apartidário. As duas ideias gêmeas que ele sustenta encontram expressões em todo o espectro político brasileiro. Por esse motivo, aqui se acolhem manifestações oriundas de pessoas e instituições de variadas posturas ideológicas, sem que isso implique simpatias do blog por qualquer uma dessas posturas 2(grifo nosso)  Eis a razão pela qual não abrigamos uma lista de sites e blogues “preferidos”.

Este é um blog de caráter essencialmente informativo, voltado para a difusão dos argumentos contrários à racialização oficial do Brasil. Não é um espaço para a exposição de doutrinas racistas ou racialistas. O direito à difusão de nossos argumentos realiza-se pela moderação de posts e comentários. Nada há de anti-democrático nisso, pois a internet tem espaços para a difusão de argumentos divergentes.
3(grifo nosso)

Este blog rejeita a violência verbal. Não aceitamos posts ou comentários que deslizem para a desqualificação gratuita de pessoas, correntes, partidos ou instituições. Não abrigamos difamação, injúria ou calúnia. Controlamos a publicação de inverdades factuais e assumimos o compromisso inegociável de retificar inverdades publicadas involuntariamente. 4(grifo nosso)

Nosso email: norace.br@gmail.com  "

 

Bem, agora vamos analisar os grifos :

1- Padrão…, anti-AA tem pavor de referências externas em discussões…, ignoram  as oferecidas e quase nunca oferecem qualquer tipo de embasamento científico ou factual para suas idéias (primeiro porque realmente pouco estudam ou estudaram a temática e segundo porque tal embasamento não existe ou é falacioso) , as "verdades" são todas suas ou no máximo de algum dos "correligionários", nunca de fonte neutra ou de consenso e reconhecimento acadêmico generalizado.

2- "Selecionam" ou fomentam autores e material de acordo com sua visão, mas descaradamente "negam simpatia" por eles…, um paradoxo com o próximo item onde afirmam  categoricamente que o blog é "voltado para a difusão dos argumentos contrários à racialização oficial do Brasil." (sic), haja incoerência (ou seria mais uma forma de disfarce ? ) .

3- Não se consideram "anti-democráticos" mas se reservam o direito de não abrir espaço para o contraditório… , quem quiser se manifestar contrariamente que vá para "outros espaços" .

4- Mesmo que deixem "escapar por engano" algo que contrarie  a sua "verdade"  se reservam o direito de retificar… , a idéia é claramente de "OPOSICÃO 0" (incluindo a discordância parcial "amiga") .

É assim  que pensa e age  o tipo de pessoas que se declaram "defensores" do justo e  da igualdade formal  e que não enxergam racismo no Brasil… , que dizem que não há vínculação social entre "raça" e classe no Brasil,  que alardeiam que qualquer reconhecimento ou ação afirmativa oficial contra tal desigualdade é "eleitoreira" ou gerará o ódio, que "invertem"  as coisas chamando de "racialistas" e "racistas" justamente os que históricamente sofrem ou lutam contra o racismo.

O bom de tudo isso é, que seus posicionamentos equivocados e cínicos , estão sendo largamente registrados e divulgados por eles mesmos… , será esse "cabedal" de inconsistência, falácia e hipocrisia mal disfarçada, que afundará suas pretensões de manter o Status Quo inalterado…  ;  é possível enganar muitos algum tempo, alguns muito tempo, mas não todos o tempo todo…

Lembrei de um desenho animado dos anos setenta, em que apesar das incansáveis tentativas e disfarces utilizados pelo "vilão"  era sempre descoberto pela ovelha que dava o alarme :  "É o lobo , é o lobo , é o lobo !!!! "   .